Empresário foi roubado, assassinado e o corpo jogado no Rio Pirapó

Imagem da notícia.

O corpo do empresário Eclair Mestriner está sendo velado na Capela Prever de Paranavaí e ainda não foi definido o horário do sepultamento, que acontecerá no Cemitério Municipal de Paranavaí.

Membro de família tradicional e presente em várias cidades do noroeste paranaense, o empresáro de 63 anos, proprietário de um autocenter e de uma loja de pneus em Paranavaí, foi assassinado na última sexta-feira e teve o corpo jogado no Rio Pirapó, entre Ângulo e Flórida, cidades próximas a Maringá.

O corpo só foi encontrado nesta segunda-feira após a polícia prender, em Santa Fé, duas moças que tentavam usar os cartões de crédito do empresário. Com elas foram encontrados vários pertences de Mestriner, inclusive seu carro, um Toyota Corolla, e os documentos pessoais.

Na polícia, as duas mulheres - uma delas menor de idade - confessaram que dois homens também participaram do crime. Eles foram presos minutos depois, também com pertences de Mestriner, entre eles uma arma.

Armadilha fatal

A polícia ainda não concluiu as investigações, mas já se sabe que Eclair Mestriner estava na sexta-feira passeando de lancha com duas garotas no balneário de Porto Rico, no Rio Paraná, apresentou as garotas a vários conhecidos e elas teriam dito que moram em Santa Fé e que o empresário as levaria para casa.

Mestriner saiu do balneário com as moças no carro dele, um Corolla, mas dois homens teriam seguido o empresário em outro carro. Não foram divulgados ainda os detalhes de como aconteceu a morte, mas diante da polícia o quarteto contou onde havia desovado o corpo, localizado pela polícia nesta segunda-feira ao lado da ponte sobre o Rio Pirapó entre Flórida e Ângulo.