Alunos e professores que se destacaram no projeto Redação Nota 10 são homenageados em Curitiba

Professores e alunos da região recebem certificação do secretário Renato Feder

Professores e alunos da região recebem certificação do secretário Renato Feder

Professores do Núcleo Regional de Educação de Ivaiporã que se destacaram no projeto Redação Nota 10, que foi realizado durante o ano de 2021, com a utilização da nova plataforma de redação disponibilizada pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), foram a Curitiba para premiação.

A embaixadora da plataforma para o NRE de Ivaiporã, Amanda de Paula Zimmer, explica que essa plataforma funciona como uma correção online de textos. Em sala de aula, o professor faz uma proposta de redação e o aluno faz a escrita na plataforma, que faz a correção online, utilizando um sistema de Inteligência Artificial, onde o próprio programa faz as correções sobre parte estrutural, gramatical e ortográfica do texto. Ao final, o professor faz a correção das questões subjetivas como concordância, coerência e coesão.

Para incentivar a utilização da plataforma, a Seed promoveu uma premiação, no ano passado, e todos os alunos que tiraram 10 na redação inserida na plataforma concorreram e dois alunos foram premiados. Eduardo dos Santos, do Colégio Estadual Reni Correa Gamper de Manoel Ribas, orientado pela professora Marlene Piaceski Holovati; e Eloísa Dutra de Moura, do Colégio Estadual Vicente Machado, de São Pedro do Ivaí, orientada pela professora Marineide Deodato da Silva.

O Estado também premiou as duas professoras que mais incentivaram e tiveram redações propostas, escritas e corrigidas dentro da plataforma, que foram as educadoras Beatriz Deldotto Dias da Silva, da Escola Estadual do Campo Leonardo Becher de Lunardelli, representando os professores do Ensino Fundamental das escolas estaduais do NRE de Ivaiporã; e Flávia Ferres de Morales, do Colégio Estadual do Campo Dom Pedro I, de Lidianópolis, pelo Ensino Médio.

Os premiados estiveram em Curitiba, recentemente, onde participaram do encerramento do projeto, que ocorreu no ano passado, mas em função ainda dos reflexos da pandemia, a entrega dos prêmios ocorreu apenas nesse ano. Eles realizaram uma visita ao Museu Oscar Niemeyer e depois ao memorial de Curitiba, onde receberam uma menção honrosa do secretário de estado de Educação do Paraná, Renato Feder.

Agrinho 2022

Nesse ano, o Governo do Estado fortaleceu a parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e a Faep (Federação da Agricultura do Estado do Paraná) para a realização do Agrinho 2022. O concurso vai premiar os alunos conforme a série ou ano dentro da área de cada núcleo regional de Educação. Cada série será contemplada com três celulares para os estudantes e também para os professores. Na área do NRE de Ivaiporã, serão 21 celulares para alunos e igual número para professores. “A Faep está patrocinando cerca de 1,3 mil celulares em todo o Paraná”, relata a professora.

Para participar do concurso Agrinho, o professor propõe a redação e depois elas serão corrigidas e todos os alunos nota 10, irão receber uma menção honrosa. Na sequência, as redações passarão por uma banca da escola, que irá escolher a melhor de cada série e encaminhar ao NRE, onde será realizada uma nova banca e as 6 melhores de cada série serão encaminhadas para Curitiba, onde os técnicos da Seed e do Senar farão a correção final para a escolha das três melhores de cada série por núcleo de educação. O prazo final para a proposição das redações é o dia 24 de junho.

Amanda Zimmer comenta que a utilização da plataforma Redação Paraná vem crescendo e já foram mais de 800 mil textos propostos na plataforma. “Os professores do NRE de Ivaiporã têm relatado que os alunos têm melhorado o vocabulário e estão mais habilidosos na digitação, que era uma das nossas preocupações no início do trabalho; os textos também estão com ideias melhores e as redações estão evoluindo”, frisa.

Para a professora, esse trabalho vai refletir nos próximos anos, nos textos de redação do Enem e dos vestibulares. “Temos alcançado números expressivos e os professores estão utilizando bastante a plataforma e a redação é muito importante, pois ajuda o aluno na argumentação, organização das ideias, raciocínio lógico e tendência sempre é o aluno melhorar cada vez mais”, ressalta a embaixadora da plataforma, Amanda de Paula Zimmer.