Palestra sobre abuso sexual orienta crianças e adolescentes em Arapuã

Mauro Dias fala com crianças de forma lúdica sobre tema delicado

Mauro Dias fala com crianças de forma lúdica sobre tema delicado

O Departamento Municipal de Assistência Social de Arapuã e o Cras (Centro de Referência da Assistência Social) promoveram, na semana passada, uma palestra com o mágico Mauro Dias, da cidade de Botucatu (SP), que abordou o tema sobre o combate ao abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes. A abordagem do palestrante é realizada de forma lúdica e com uma linguagem adaptada aos menores de idade.

Cerca de 650 crianças e adolescentes, com idade entre 5 e 18 anos, participaram da atividade, que faz parte da programação do Cras de Arapuã, relacionado ao dia 18 de maio, que marca a data do Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A assistente social do município de Arapuã, Verônica Salete Vieira, comenta que o evento superou as expectativas e foi um verdadeiro espetáculo de informação e as crianças adoraram a abordagem realizada pelo mágico. Participaram da atividade alunos das escolas municipais e estaduais de Arapuã. Os alunos foram divididos em quatro turmas, sendo duas de crianças com idade entre 5 a 11 anos e a segunda para os adolescentes com idade entre 12 a 18 anos. “As crianças amaram e receberam um bom número de informações”, frisa.

A assistente social explicou que o palestrante abordou a temática proposta de duas formas diferentes. Para as crianças com idade de 5 a 11 anos, ele falou sobre o cuidado com o corpo e com estranhos e também diferenciar um carinho que é bom de um carinho que é ruim. Já para os adolescentes com idade entre 12 a 18 anos, ele utilizou uma abordagem mais próxima à realidade que os adolescentes vivenciam em seu cotidiano.

Verônica Vieira comenta o que o mágico realizou, há cerca de três anos, uma palestra para a rede de proteção sobre o assunto, voltado especialmente para o Conselho Tutelar, que, na época, estava em período de eleição. “Gostamos muito dele e como ficou praticamente dois anos sem eventos, por conta da pandemia, optamos por ele, pois já conhecemos o trabalho dele e sabemos que a linguagem que ele utiliza é lúdica e com uma abordagem propícia à idade dos adolescentes”, salienta.

As atividades relativas ao 18 de maio não ficarão restritas apenas à palestra com as crianças, também vão envolver uma atividade com os pais dos adolescentes do PAIF, onde serão abordados os tipos de violência que as crianças estão expostas. A palestra acontece na sede do Cras, na quarta-feira, dia 18 de maio, às 9h00. “Sabemos que a maioria dos casos de violência acontece dentro das residências e, as vezes, é cometido por um familiar próximo da criança, como um padrasto ou um tio e vamos abordar como a família deve trabalhar essa questão e falar sobre todos os tipos de violência, não apenas a sexual, mas também a física, emocional e psicológica”, pontua.

Rede de Proteção

A assistente social destaca que esse trabalho de conscientização sempre tem surtido um efeito positivo e o trabalho de conscientização faz com que a criança crie coragem de contar se está sofrendo algum tipo de violência e, a partir do momento que surge um relato como esse, toda a rede é acionada para proteger essa criança ou adolescente que está sofrendo algum tipo de abuso.

Além disso, durante todo o mês de maio, o tema será abordado com as crianças do serviço de convivência e fortalecimento de vínculos.