“...A seguir, cada um fez a sua casa coberta de tabuinha e o chão da casa era de terra batida...”

Imagem da notícia.
"Algumas casas distantes uma das outras, a cidade ainda estava começando; Maringá Novo e Maringá Velho eram divididos por uma mata, em volta da cidade. A gente saía do nosso patrimônio para Maringá, em 1944, para fazer compras, mas tinha muito pouca opção.”
Nelson Barbosa

Nascido em 1939, na cidade de Colatina, Espírito Santo, Nelson Barbosa é filho de Antônio Barbosa do Amaral e Eronida Vieira Barbosa. Chegou em Maringá aos 5 anos de idade. Casado com Maria Inês Barbosa, Nelson é um dos pioneiros da cidade.

Paraná Centro – Quando chegou a Maringá e em que ramo de atividade sua família trabalhava?

Nelson Barbosa – Cheguei em 1944, aos 5 anos de idade, mas me recordo que meus pais começaram plantando lavoura de café, só que também plantavam intercalando no meio dos cafezais, milho, arroz e feijão. Como a terra roxa era tão boa, não usavam adubo e nem fertilizante. Meu pai veio para abrir terras em Maringá que, naquele tempo, ainda pertencia a Mandaguari.

Paraná Centro - Como foi a viagem para Maringá, na época?

Nelson Barbosa - Em 1944, viajamos de trem até Londrina e depois viemos de caminhão até Mandaguari, só com as malas, pois a família era formada por 33 pessoas, entre tios, primos, sobrinhos e irmãos. Quando meu pai aqui chegou, deixou o pessoal em Mandaguari e foi junto com meus tios abrir uma propriedade agrícola, na localidade de Aquidaban. Fizeram uma clareira na mata, abriram e fizeram um barraco coberto de palmito para levar a família. A seguir, cada um fez a sua casa coberta de tabuinha e o chão da casa era de terra batida.

Paraná Centro - Que motivos levaram seus pais e outros familiares a virem para o Paraná?

Nelson Barbosa - Com a promessa de desenvolvimento do Norte do Paraná, com o início das lavouras, veio muita gente do Nordeste, São Paulo e Minas Gerais para o Paraná.

Paraná Centro - Naquele tempo, a relação das pessoas era amistosa?

Nelson Barbosa - O povo era muito amigo, matava uma leitoa para dividir com os vizinhos. Apareciam, de vez em quando, alguns aventureiros, mas dificilmente ficavam na região, que era dominada por famílias de parentes ou amigos. A Companhia Melhoramentos do Norte do Paraná teve a felicidade de fazer uma reforma agrária, não se vendia fazenda, na época, e isso foi fantástico.

Paraná Centro - Qual foi a reação de seus familiares, pois não conheciam a terra roxa?

Nelson Barbosa - Ficaram encantados com a produtividade, mas todo mundo chorava, porque sofria por causa do barro, devido à terra vermelha.

Paraná Centro - Vocês trabalhavam durante a semana e o que faziam aos finais de semana?

Nelson Barbosa - Aos sábados íamos aos bailes, nos sítios dos vizinhos, dos amigos.

Paraná Centro - E quem tocava nesses bailes?

Nelson Barbosa - Tocavam os sanfoneiros do estado de São Paulo, o pioneiro Tercílio Men. Eram bailes onde prevalecia a amizade, diferente dos tempos atuais, onde as pessoas vão aos bailes para brigar.

Paraná Centro - Onde o senhor estudou aqui em Maringá?

Nelson Barbosa - Comecei a estudar no Grupo Escolar do Maringá Novo, que hoje é o Colégio Osvaldo Cruz, localizado na Rua Cabo Perioto.

Paraná Centro – Que idade tinha na época?

Nelson Barbosa -Nelson Barbosa - Eu tinha entre 9 e 10 anos, mas a alfabetização comecei aos 8 anos, na localidade de Aquidaban; depois mudamos para Maringá.

Paraná Centro - Mudaram para onde?

Nelson Barbosa - Mudamos na sede de Maringá e, posteriormente, para a Vila Operária, em 1953.

Paraná Centro - E o que tinha em Maringá, naquela época?

Nelson Barbosa - Algumas casas distantes uma das outras, a cidade ainda estava começando; Maringá Novo e Maringá Velho eram divididos por uma mata, em volta da cidade. A gente saía do nosso patrimônio para Maringá, em 1944, para fazer compras, mas tinha muito pouca opção.

Paraná Centro - Seu pai veio para trabalhar com o que em Maringá?

Nelson Barbosa - Ele veio trazer os oito filhos para serem criados na cidade; meu pai foi trabalhar numa serraria e nós, todos jovens, engraxávamos sapatos até completar 14 anos. Após isso, fui trabalhar nas lojas Riachuello, que foi inaugurada em Maringá, em 1953, ano em que comecei a trabalhar. A história da Riachuello é muito bonita, o Cine Maringá era onde é a Riachuello hoje, saiu da Avenida Brasil e foi para a Avenida Getúlio Vargas e, nessa saída, a Riachuello comprou o prédio que era do Cine Maringá, reformou e nós entramos lá em 1953. Foi meu primeiro emprego.

Paraná Centro - Como foi a experiência de trabalhar no comércio e quanto tempo ficou na Riachuello?

Nelson Barbosa - Fiquei seis anos trabalhando na Riachuello, depois servi o exército no 20 BI (Batalhão de Infantaria), no Bacacheri, em Curitiba. Depois, voltei para Maringá e trabalhei na Ford, na Souza Cruz (vendendo cigarros), vendi doces, montei uma mercearia de secos e molhados, na Avenida Pedro Taques, esquina com a Colombo, que não deu certo; aí fiquei na Ford/Pismel, que tinha uma filial em Ivaiporã, até 1986, e, em Jardim Alegre, eu tinha uma propriedade agrícola.

Paraná Centro - Após a trajetória da Pismel, o senhor montou a imobiliária?

Nelson Barbosa - Montei a Imobiliária Payaguás, de nome indígena, em 1987, por uns 10 anos, e quando separamos a sociedade, eu fundei a Imobiliária Ingaville.

Paraná Centro - Quando conheceu sua esposa?

Nelson Barbosa - Eu tinha 23 anos de idade e ela 14. Namoramos e nos casamos em 1966, quando faltavam três dias para ela completar 18 anos.

Paraná Centro - A Ingaville funciona há quantos anos?

Nelson Barbosa - Nós começamos em 1997.

Paraná Centro - Nesses anos, como o senhor vê o crescimento de Maringá?

Nelson Barbosa - Maringá cresceu porque é um pólo regional muito grande, tivemos a felicidade de ter bons prefeitos; é uma cidade que tem ligação com a região de Umuarama, Cianorte, Paranavaí, Campo Mourão, Londrina, além de ter uma forte relação com os estados de São Paulo e Mato Grosso. Além disso, o trabalho em equipe e a participação efetiva da sociedade civil organizada, por meio do Codem (Conselho de Desenvolvimento de Maringá), da Acim (Associação Comercial de Maringá), dentre outras entidades importantes, fez com a cidade fosse organizada, planejada e é a melhor do Brasil para se viver e uma das melhores para emprego.

Paraná Centro - Quando seu pai decidiu vir para Maringá, em 1944, como ele ficou sabendo da cidade?

Nelson Barbosa - A ideia para ele não foi muito boa, mas para os netos foi espetacular. Ele acabou indo para Aquidaban, depois a maior parte da família veio para Maringá, onde ele ficou até falecer, aos 70 anos, assim como minha mãe.

Paraná Centro – Qual foi o resultado, na sua vida, da escolha feita pelo do seu pai?

Nelson Barbosa - Maringá é uma cidade pujante, espetacular, que meus filhos aprenderam a amar; uma cidade que está crescendo cada vez mais, inclusive, muito mais em relação ao crescimento de cidades do mesmo porte, como Londrina e Cascavel, de acordo com pesquisas. Vale a pena investir em Maringá.

Paraná Centro - Qual sua mensagem para a população de Maringá e para todos que querem conhecê-la?

Nelson Barbosa - Venham para Maringá, uma cidade que vai recebê-los com muito carinho e vocês vão aprender a amar a cidade, como eu aprendi. Uma cidade do futuro.

Paraná Centro - Qual o seu desejo para os maringaenses, nos 75 anos da cidade?

Nelson Barbosa - Desejo que sejam felizes e peço a Deus por uma cidade mais próspera, bonita e de muitos amigos.