Secretário Márcio Nunes entrega licença de operação para unidade da Producerta de Boa Ventura do São Roque

Secretário Márcio Nunes e sócios da Producerta participam da entrega da Licença de Operação

Secretário Márcio Nunes e sócios da Producerta participam da entrega da Licença de Operação

A Producerta, com sede em Pitanga, ampliou suas atividades em uma nova unidade de beneficiamento de grãos, moinho de trigo e sementes em Boa Ventura de São Roque. A empresa recebeu a Licença de Operação (LO) das mãos do secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), Márcio Nunes, nesta quinta-feira, dia 20 de janeiro, durante visita aos estandes do Produshow.

Para a nova unidade, a Producerta investiu R$ 18 milhões e vai gerar cerca de 45 empregos diretos durante a safra de soja, que começa daqui um mês. As obras do novo empreendimento geraram 130 empregos diretos e, aproximadamente, 390 indiretos. Nas duas unidades da Producerta, serão gerados 160 empregados diretos.

“O Paraná já licenciou cerca de R$ 100 bilhões em novos empreendimentos desde 2019. São licenciamentos que geram empregos e que colocaram o Paraná em destaque”, disse. A criação de empregos, de acordo com o secretário, está associada à sustentabilidade, uma vez que as licenças ambientais exigem que a produção seja cada vez mais limpa e que as empresas adotem boas práticas.

Segundo o secretário, a junção de diversos órgãos ambientais do Estado em uma única pasta garante que o processo tenha segurança técnica e jurídica de forma ágil e, ao mesmo tempo, o cuidado com a sustentabilidade.

Segundo o sócio proprietário da Producerta e presidente do Sindicato Rural de Pitanga, Luiz Carlos Zampier, a visão do Governo do Estado voltada ao cuidado com o meio ambiente também sensibiliza quem produz.

“É uma unidade moderna, cujas máquinas foram escolhidas para promover um cuidado ambiental muito maior, que emitem menos poluentes e sem desperdiçar resíduos de forma inadequada. O agricultor produz, mas com responsabilidade social e ambiental”, afirmou Zampier.

Ele comenta que a licença de operação é o reconhecimento do Governo do Estado e dos órgãos ambientais para mostrar que a unidade está perfeitamente condizente com as regras ambientais do Estado. “O fato do secretário sair de Curitiba para fazer essa entrega pessoalmente é uma deferência totalmente especial, já que isso poderia ser feito pelos técnicos da regional. Ele saiu de Curitiba e fez questão de fazer essa entrega, que é uma forma de reconhecer uma empresa que gera emprego e renda e contribuiu com o município e o Estado; e o órgão ambiental tem que preservar a integridade do meio ambiente, mas não pode atrapalhar e deve deixar as pessoas trabalharem e gerarem os empregos que sustentam a economia da região”, frisa Luiz Carlos Zampier.

A Producerta completa 30 anos de mercado em 2022, atendendo cerca de 1,6 mil agricultores com venda de insumos agrícolas, pecuários, máquinas agrícolas e recebimento de grãos. Somente em 2021, o empreendimento atingiu R$ 300 milhões de giro na economia. Os produtos têm como destino a exportação, especialmente para a China.