Ariranha do Ivaí inicia revisão do Plano Diretor

Plano Diretor de Ariranha do Ivaí passa por revisão

Plano Diretor de Ariranha do Ivaí passa por revisão

A administração de Ariranha do Ivaí deu início, recentemente, à revisão do Plano Diretor do município. A primeira etapa de mobilização, a participação popular, ocorreu na sexta-feira, dia 3 de dezembro, na Câmara de Vereadores. Segundo a coordenadora da equipe técnica da revisão do plano diretor, a engenheira civil Joice Bardini Bastos, a revisão do Plano Diretor tem como meta definir os novos objetivos do município relacionados às políticas públicas de urbanização, ocupação, organização urbana e rural, e as demais temáticas relacionadas ao estudo macro de Ariranha do Ivaí. “O plano diretor é um instrumento essencial e indispensável para melhorar e direcionar o crescimento do município e melhorar a prestação dos serviços públicos, por isso, revisar o plano diretor é fazer uma avaliação das diretrizes gerais que o município vai seguir para construção de um futuro melhor para a população que nele vive”, cita.

O trabalho de revisão está sendo acompanhado pela empresa MB Consultoria e outras reuniões com a participação da população devem ocorrer durante esse processo. No evento de sexta-feira, 3 de dezembro, foram apontadas algumas sugestões para as políticas públicas de saúde e assistência social, além de outros setores que compõem a administração pública e o objetivo é que mais pessoas possam participar das próximas reuniões e, com isso, ouvir ainda mais a sociedade.

Ela explica que após a revisão do Plano Diretor, se espera que o município tenha sua realidade mapeada e que forneça diretrizes para os novos rumos a serem seguidos. “Com a revisão em dia, todos os parâmetros de legislação e mapeamento serão atualizados, retratando fielmente a realidade do município, visando o crescimento urbano e rural, além de melhorar a vida de cada cidadão ariranhense”, pontua a engenheira civil.

O plano diretor, aprovado por lei municipal, é o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana e a lei instrui que ele seja revisado pelo menos a cada dez anos.