Uso da crase

A gramática é um conjunto de regras e padrões linguísticos que define o uso correto da língua portuguesa, ou seja, a norma padrão. Falar e escrever com correção gramatical implica respeitar as diversas normas gramaticais.

Nesse sentido, vamos retomar, de forma sucinta o uso da crase. A crase é a fusão do artigo definido “a(s)”, ou com o “a” inicial dos pronomes demonstrativos “aquele(s)”, “aquela(s)” e “aquilo”, ou, ainda, com o “a” inicial dos pronomes relativos “a qual” e “as quais”.

Ao acento indicador de crase dá-se o nome de acento grave. No entanto, existem algumas regras para usar a crase e alguns macetes para fazer o seu uso correto.

Uso da crase

Muito obrigada a todos!

Graças a Deus nada aconteceu!

Nós vamos a pé.

Não ocorre crase:

Antes de substantivos masculinos (a prazo);

Antes de verbos (a falar);

Antes da maior parte dos pronomes (a todas); exceção aos pronomes possessivos cuja crase é opcional.

Em expressões com palavras repetidas (gota a gota);

Antes de um numeral, exceto horas (a 20km).

Eu assisti à confusão entre os dois alunos.

Você está se estressando à toa.

O filme terminou à meia-noite.

Pus meu apartamento à venda.

Ocorre crase:

Antes de palavras femininas;

Depois de palavras feitas com a regência da preposição a;

Em diversas expressões adverbiais, locuções prepositivas e locuções conjuntivas (à noite);

Antes da indicação exata e determinada de horas (às 23h);

Em diversas expressões de modo ou circunstância, para transmitir clareza (lavar à mão).