Atleta de Pitanga participa de competições de fisiculturismo

Thaís Raulik durante apresentação no Sardinha Classic

Thaís Raulik durante apresentação no Sardinha Classic

O município de Pitanga esteve representado no Sardinha Classic, realizado no final do setembro, na cidade de Balneário Camboriú (SC); este evento é considerado um dos mais importantes campeonatos amadores de fisiculturismo. A atleta Thaís Teigão Raulik participou na modalidade bikini em quatro categorias: estreante, novice, open e até 1,63 m, e conquistou o quinto lugar na categoria estreante. Essa foi a primeira competição da atleta pitanguense após estar filiada a NPC, sigla em inglês (National Physique Committe), ou Comitê Nacional de Fisiculturismo.

Ela salienta que após a retomada das competições, esse foi um dos maiores eventos realizados, com a participação de 880 atletas inscritos, em uma grande estrutura montada em Camboriú.

Thaís Raulik salienta que essa é a terceira competição que ela participa desde que começou a se dedicar ao esporte. A primeira ocorreu em Guarapuava, em uma competição regional em 2019, onde ficou em primeiro lugar na categoria Garota Fitness. Em 2020, mesmo com a pandemia restringindo a realização de eventos, ela participou de uma competição em Maringá, onde ficou em 3º e 4º lugar, em duas categorias diferentes.

Sobre o evento em Camboriú, Thaís Raulik disse que participar de uma competição tão importante foi a realização de um objetivo e também um desafio muito grande. “A sensação de estar no palco é única, mas a preparação foi algo bem difícil, nos privamos de muitas coisas, especialmente, na alimentação”, cita a fisiculturista.

Thaís Raulik expôs um pouco do cardápio que teve que seguir, como parte da preparação para o evento. Na última semana antes da competição, o fisiculturista fez um trabalho de definição do corpo e além dos treinos, a alimentação, que normalmente já é restrita, fica ainda mais rigorosa. A dieta começa no domingo anterior ao evento, quando a atleta precisa consumir 7 litros de líquido ao dia, num processo chamado de hiper-hidratação. Thaís tomou seis litros de água e um litro de chá. Ela se alimentou quatro vezes ao dia, e em cada refeição consumia 90 gramas de frango ou peixe e 100 gramas de pepino. Essa alimentação é a mesma até a quarta-feira antes do evento, sendo que ela pode intercalar 50 gramas de cenoura em alguma das refeições.

A partir da quinta-feira, ela precisou cortar o sódio da comida e, com isso, a alimentação é totalmente sem sal, temperada apenas com azeite de oliva e temperos naturais. E, na sexta-feira, saíram as carnes do cardápio e ela passou a fazer refeições a cada duas horas, apenas com arroz branco e uma fruta, e a reduzir a quantidade de água ingerida, que passou para apenas 1,5 litros de água em um dia e depois para 75 ml de água a cada refeição. “Nesse período de preparação, perde-se cerca de 4 a 5 quilos, sendo que subi ao palco com apenas 10% de gordura no corpo”, salienta a atleta de 35 anos.

No entanto, para essa competição, os árbitros da categoria bikini foram mais rigorosos e o principal critério avaliado foi que as participantes tivessem o corpo mais “slim”, sem tanto volume. Thaís acredita que poderia ter tido um resultado melhor, se os critérios de avaliação tivessem se mantido como nos eventos em que ela participou anteriormente.

Musculação

Thaís Raulik salienta que sempre gostou de academia e que treina desde nova, mas que em 2018 ela contratou uma consultoria online, formada por uma personal trainner e por um nutricionista, que passou a orientá-la nos treinos de organizar a sua alimentação. Pouco tempo depois, um episódio triste fez com que ela optasse pelo fisiculturismo. “Em 2018 eu engravidei e tive três abortos; fiquei com a cabeça a mil e resolvi estabelecer um objetivo na vida para não enlouquecer e resolvi ir para o fisiculturismo. Pouco tempo depois, comecei a preparação para esse primeiro campeonato em Guarapuava, onde fiquei em primeiro lugar”, disse.

Futuro nas competições

A fisiculturista quer participar de outros campeonatos e a próxima competição deve acontecer entre março e abril de 2022. Ela destaca que é preciso ter uma equipe para direcionar os treinamentos e que não basta apenas os exercícios físicos, mas também uma alimentação adequada em que se calcula as calorias consumidas durante do dia e o gasto calórico, e isso só é possível com a ajuda de um profissional.

Thaís Raulik participou do evento com o apoio da Prefeitura de Pitanga, Frigodasko, Farmácia de Manipulação Pitanga, Academia Onfit e Daimandi Acessórios.

Ela conta com a consultoria online da personal Larissa Roessler, do nutricionista Allan Pagotto e do biomédico Gregóri Votrii.