Delegado fala sobre combate ao tráfico de drogas na região de Faxinal

Delegado de Polícia Civil de Faxinal, Ricardo Mendes, mostra apreensão de drogas realizada no município

Delegado de Polícia Civil de Faxinal, Ricardo Mendes, mostra apreensão de drogas realizada no município

O delegado de Polícia Civil de Faxinal, Ricardo Mendes, concedeu entrevista ao jornal Paraná Centro e falou especificamente sobre o combate ao crime de tráfico de drogas. Na semana passada, a equipe comandada por ele prendeu uma mulher, suspeita de comercializar substâncias entorpecentes. No local de venda, foram aprendidas cerca de 100 pedras de crack, 40 porções de cocaína e 300 gramas de maconha. Esta mulher seria de Londrina e estaria em Faxinal, exclusivamente, para vender os entorpecentes.

O delegado frisa que a proximidade de Faxinal com Londrina é estratégica para o tráfico e possibilita que traficantes dessas localidades venham até a cidade e se estabeleçam. “Nas várias operações que fizemos fechando locais de venda de drogas, popularmente chamadas de biqueiras, sempre quem era preso estava relacionado a algum fornecedor da cidade de Londrina”, salienta o delegado.

Ricardo Mendes lembra que quando iniciou o trabalho em Faxinal, há cerca de 3 anos, havia um número maior de locais para a venda de entorpecentes e, graças ao combate sistemático a esse tipo de crime, houve uma redução significativa no comércio de drogas na cidade. “Além dos vários trabalhos individuais, também estamos realizando uma operação maior, para controlar essa prática delitiva em nossa cidade”, frisa.

O delegado de Faxinal ressalta que o combate ao tráfico de drogas é fundamental para também combater outros tipos de crimes, que acabam associados ao consumo do entorpecente, como furtos e receptação. “Muitas vezes, o traficante vem de outras cidades e estabelece uma biqueira e ela serve, além de viabilizar o comércio de drogas, também para que os usuários possam trocar produtos furtados por entorpecentes ou como esconderijo e ponto de apoio para outros crimes”, cita o delegado.

Ricardo Mendes comenta que a comunidade está cada vez mais confiando no trabalho da Polícia Civil e tem levado informações ao conhecimento das autoridades. “Eles trazem informações através do facebook, whatsapp ou aqui mesmo e garantimos o anonimato”, frisa o delegado.