Engenheiro da Copel dá dicas para economizar na conta de luz

Copel dá dicas para uso consciente de energia elétrica

Copel dá dicas para uso consciente de energia elétrica

A partir do dia 1º de setembro, começou a valer a nova bandeira tarifária na conta de luz. Chamada de bandeira de escassez hídrica, a taxa extra será de R$ 14,20 para cada 100 kilowatt-hora (KWh) consumidos. A medida permanece válida até abril do ano que vem.

O novo patamar, informado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), representa um aumento de R$ 4,71, cerca de 50%, em relação à bandeira vermelha patamar 2, até então o maior patamar, no valor de R$ 9,49 por 100 kWh.

Todos os consumidores do mercado cativo das distribuidoras de energia elétrica serão abrangidos pela nova bandeira tarifária, com exceção dos moradores de Roraima, único estado que não está ligado ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e das cerca de 12 milhões de famílias inscritas no programa Tarifa Social de Energia Elétrica.

A decisão para criação de uma nova bandeira tarifária foi tomada em meio à crise hidrológica que afeta o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas, principal fonte geradora de energia elétrica no país.

Em entrevista ao Paraná Centro, o engenheiro da Copel, Fernando Bauer, orientou sobre o uso consciente da energia elétrica e deu dicas de como o consumidor pode economizar na conta de luz no final do mês.

De acordo com o engenheiro, o uso consciente da energia é algo que deve fazer parte da nossa rotina, buscando sempre incorporar hábitos que refletem de forma a reduzir o uso da energia. “Dentre esses hábitos, um que é muito importante é fazer a compra correta. Escolher bem os equipamentos que serão colocados dentro de nossas casas e que irão consumir energia, em alguns casos, por mais de 10 anos é uma das iniciativas para ser mais consciente no uso. Para auxiliar nessa escolha, o consumidor tem o auxílio do Inmetro de do Procel, que já classificam quais são os equipamentos mais eficientes disponíveis no mercado por meio das etiquetas de classificação energética “A” ou o selo Procel. Para geladeiras e ares condicionados, recomenda-se ainda buscar equipamentos que possuem compressores com tecnologia inverter, mais modernos e que consomem menos energia que os modelos tradicionais. Outro hábito importante, é usar somente o necessário, evitando deixar equipamentos ligados sem necessidade”, relatou Bauer.

Conforme Fernando Bauer, nas residências, os maiores vilões são o refrigerador e o chuveiro elétrico. No verão e no inverno, outro equipamento que pode apresentar consumo significativo de energia são os equipamentos de climatização, como aquecedores ou equipamentos de ar condicionado.

Além da compra correta, o especialista listou algumas dicas de uso que podem ser incorporadas na nossa rotina, visando minimizar o uso da energia:

- Refrigerador: instalar o equipamento longe de fontes de calor, como fornos, fogões e a incidência direta do sol. Evitar colocar alimentos quentes em seu interior e deixar a porta aberta o menor tempo possível. Regular a temperatura da geladeira de acordo com o clima, nunca utilizar a parte de trás da geladeira para secar roupas e manter as borrachas de vedação sempre bem conservadas.

- Chuveiro: regular a temperatura conforme o clima, evitando, quando possível, utilizar no modo inverso, que consome mais energia. O tempo do banho também é importante, quanto maior o tempo de uso, mais energia será consumida.

- Lâmpadas: prefira usar sempre lâmpadas LED, além de consumir menos energia, elas têm vida útil maior que os outros modelos.

- Aquecedores: evitar usar na máxima potência e alternar o uso com períodos ligado e desligado, visto que a temperatura não esfria tão rapidamente, mas o consumo cessa imediatamente quando o equipamento é desligado.

- Ar condicionado: evitar o uso em temperaturas extremas, sendo recomendado o uso em torno de 22 a 24°C, mantendo ainda as portas e janelas fechadas. Associar o uso com ventiladores aumenta a sensação de resfriamento. Desligar o ar condicionado cerca de 30 minutos antes de deixar o ambiente e manter os filtros sempre limpos.

- Lavadora e ferro de passar roupas: recomenda-se acumular roupas de forma que tanto o lavar quanto o passar sejam feitos de uma única vez, evitando ligar e desligar para poucas peças de roupa.

Simulador de consumo

A Copel disponibiliza em seu site e também no aplicativo um simulador de consumo, em que o consumidor pode criar um ambiente similar à sua residência para identificar quais os equipamentos impactam mais na fatura de energia e que podem ter o uso otimizado para reduzir o consumo. Acesso através do endereço: https://www.copel.com/hpcweb/simule-seu-consumo/.