Série C Grupo B

Série C Grupo B

Numa boa disputa até agora, o campeonato brasileiro da série C, no grupo B, vai definindo os quatro classificados para a próxima fase, que apontará, depois, os quatro que estarão garantindo vaga na série B do ano que vem. Acho muito difícil mudar alguma coisa. Os quatro primeiros hoje, na classificação, devem ser os classificados, ou seja, Novorizontino, Ypiranga, Criciúma e Ituano. Acho quase impossível que mude alguma coisa. No sábado, o Paraná Clube joga cartada decisiva, na luta para escapar do rebaixamento, enfrentando o Criciúma, na Vila Capanema. Se o Paraná empatar ou perder, não escapa da série D. Se o Criciúma ganhar, já estará garantido na próxima fase.

No Grupo A da Terceirona

Interessante a diferença técnica na disputa dos dois grupos da terceirona nacional. Hoje, nenhuma das quatro primeiras equipes do grupo A estaria classificada. Vejam que no grupo B o quarto colocado tem 25 pontos ganhos, enquanto que o primeiro do grupo A tem apenas 22 pontos. Não sei como isso será na disputa da próxima fase, quando os oito classificados serão distribuídos em dois grupos de quatro, e aí, teremos confronto entre clubes de um grupo e de outro, desta primeira fase. Mas, parece que as equipes do grupo B estão melhor tecnicamente.

Zebra?

Não sei se o termo zebra pode ser aplicado nesse caso, mas o fato é que, lá no início do campeonato brasileiro, ninguém apostaria que o Fortaleza fosse fazer a campanha que está fazendo na série A. Desta forma, o time cearense é, sim, a grande surpresa positiva da elite nacional, figurando entre os quatro melhores classificados, à frente de grandes marcas, como Flamengo, Corinthians, Internacional, Santos, São Paulo, Fluminense e Grêmio. E vejam que, nos últimos jogos, o Fortaleza andou tropeçando. Na segunda-feira, por exemplo, empatou em casa, com o Cuiabá. Não fosse isso, estaria ainda melhor colocando, até na frente do todo poderoso Palmeiras, um dos favoritos ao título.

Reforços

Os grandes clubes da série A estão investindo pesado. O Atlético Mineiro achou dinheiro não sei de onde, trazendo reforços para ser campeão. O Flamengo, que muitos entendiam estar pronto, na briga pelo título, não quis ficar para trás e enfiou a mão no cofre. E o Corinthians resolveu também investir, embalado pela recuperação proporcionada pelo bom trabalho do técnico Silvinho, tão contestado no início.

Demissões

Os dirigentes brasileiros não aprendem mesmo. O Ceará demitiu o técnico Guto Ferreira, que fez um trabalho espetacular no clube e mesmo com um aproveitamento muito alto, bastaram alguns resultados negativos para mandá-lo embora. Como se ele fosse o culpado. No CSA, mandaram embora o experiente técnico Ney Franco, como se ele fosse o problema. Aliás, o CSA que recontratou o técnico Mozart, que foi muito bom em seus últimos trabalhos, na Chapecoense e no Cruzeiro. É muito difícil entender os caras que se dizem entendidos e mandam nos clubes brasileiros.