Mandantes perderam

Mandantes perderam

Na Copa América e Eurocopa, os mandantes não deram conta do recado. No meu sentimento deu a lógica. O Brasil não está jogando nada e perdeu a decisão diante da Argentina. Faz tempo que não confio na seleção brasileira e a atual é muito mal treinada pelo Tite. Vejo uma seleção muito limitada, dependendo apenas da individualidade de Neymar, que quase sempre não dá em nada. Só vejo uma possibilidade de ver o Brasil ganhar uma Copa do Mundo, que é um técnico estrangeiro. Na Eurocopa, como um legítimo Bragatto, torci muito pela Azurra. A Itália mereceu ganhar o título em cima da Inglaterra.

Primeiro mundo?

Qualquer coisa que acontece no Brasil, meio fora do ponto, ouço muito falarem que, se fosse no tal primeiro mundo, não aconteceria. Pois é, o que vimos na Inglaterra, antes e depois da final da Eurocopa, é o que? Foram cenas lamentáveis de extrema violência, brigas entre eles, ingleses que não sabem perder e brigas deles com italianos. Coisa feia e inaceitável. O esporte não é para esse tipo de gente. Mas, no futebol, infelizmente, também é lugar de bandidos, de gente que só procura confusão, bate e mata, sem qualquer arrependimento. Vaias para os ingleses.

Tubarão

O Londrina precisa se ligar, pois sua campanha na série B nacional é muito fraca. O time é irregular e não inspira confiança. O tempo vai passando e o Tubarão está na zona de rebaixamento. Escrevi a coluna antes do jogo contra o Operário, confronto regional e, pelas características, jogo difícil. Independente desse jogo, espera-se muito mais do Londrina. Não adianta ganhar aqui e perder ali. Até antes do jogo contra o Operário, uma vitória apenas, em dez jogos, é muito pouco. Espero logo poder ver o Tubarão paranaense de volta à elite nacional. Mas, para isso, me parece estar faltando muita coisa.

Palmeiras líder

Sinceramente, eu não esperava ver tão rapidamente a reação positiva do Palmeiras na série A do Campeonato Brasileiro. Claro que o Verdão é forte e tem um elenco qualificado, mas as coisas não estavam fluindo como tinha que ser. Agora, liderando o campeonato, o técnico português ganha mais tranquilidade para trabalhar e obter respostas positivas dos jogadores. Mas, de olho nos adversários, afinal, o Bragantino está ali, colado no líder, com o Atlético Mineiro muito forte para brigar pelo título. E tem o Flamengo, que é um timaço, e que o técnico Renato Gaúcho deve fazer jogar o que não vinha jogando com Rogério Ceni.

Felipão

Conheci Luiz Felipe Scolari no início de sua carreira vencedora. Felipão foi o técnico do Criciúma, onde resido e trabalho, na grande campanha de 1991, que terminou com o título da Copa do Brasil para o Tigre catarinense. Até ali, ninguém conhecia Felipão. Tem uma grande história como técnico. Como jogador era muito limitado. Ficou rico e chato. Agora volta para o Grêmio, com a difícil missão de arrumar a casa do gigante gaúcho. Não vai ser fácil. Penso que o Grêmio teria que ter contratado um estrangeiro, técnico moderno, com pensamentos novos.