Procura por jornais impressos cresce na pandemia

Dados do IVC (Instituto Verificador de Comunicação) divulgados no mês de junho revelam que, na comparação entre dezembro de 2020 a maio de 2021, o jornal o Estado de São Paulo assumiu a primeira posição em tiragem impressa no Brasil com média de 76,4 mil exemplares/dia. O Globo ficou em segundo lugar.

A circulação digital dos principais jornais do país cresceu 3,3% com os 10 principais jornais do país somando mais de 1 milhão de assinaturas. Os líderes em assinaturas digitais se mantiveram os mesmos: Folha, Globo, Estadão e Valor.

Entre os jornais que compõem a Associação Nacional dos Jornais do Interior do Brasil (Adjori/BR), composta pelas associações de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Rondônia, Sergipe e Rio Grande do Sul, houve um crescimento de 10% na tiragem e circulação de exemplares neste período. A alta pela procura do jornal impresso está associada diretamente aos efeitos da pandemia, apesar dos meios digitais estarem presentes na maioria dos lares, a leitura do jornal com informações e notícias com fontes seguras, complementa e atesta aquilo que é apresentado por outros meios de comunicação.

Por meio de suas afiliadas, a Adjori Brasil congrega mais de 600 jornais associados. Como são jornais locais e regionais, eles são responsáveis pela informação que chega diretamente a cerca de dois mil municípios brasileiros.

A Adjori-PR (Associação dos Jornais, Revistas e Portais do Paraná) é composta por 52 jornais, chegando a 300 mil exemplares por semana e atingindo um público de um milhão de pessoas. O jornal é um meio de comunicação com mais credibilidade e comodidade, podendo ser consultado a qualquer hora do dia.