Segue o baile

Segue o baile

Quem vê os jogos da Copa América, inclusive da seleção brasileira e depois vê jogos da Eurocopa, não quer mais ver os jogos da competição que acontece no Brasil. Domingo passado eu me arrisquei a assistir Brasil e Equador e me arrependi. Foi assim também no jogo anterior da nossa seleção. O futebol, de uma maneira geral, não é mais o mesmo, no mundo todo. A arte dos dribles pertence a poucos e, mesmo assim, em raras oportunidades. Mas os grandes times da Europa e grandes seleções pelos menos mostram qualidade tática, variação de jogos e futebol competitivo. Em todos os aspectos os grandes europeus estão nos dando um baile.

Brasil x Chile

Agora, na segunda fase da Copa América, esperamos que o futebol melhore. O Brasil irá enfrentar os chilenos que, na verdade, hoje não tem nada que assuste. No entanto, é uma seleção que costuma nos dar trabalho. Como a nossa seleção, eles também dependem de um jogador. Como é matar ou morrer, deve ser outro tipo de jogo e aí veremos quem pode render mais. Por enquanto, ninguém encantou. Pelo contrário, todos que estão no torneio, deixaram a desejar.

Muito dinheiro

A qualidade no futebol está faltando. No entanto, em relação a dinheiro, está sobrando entre os chamados “peixes grandes”. Em meio a isso, jogadores brasileiros, ganhando fortunas, devem fortunas também. Daniel Alves, hoje no São Paulo, está sendo cobrado pelo fisco espanhol, com uma dívida milionária. Lembram-se de Neymar? Agora, Richalison, que está jogando a Copa América, no Brasil, está sendo cobrado em ação de quase 20 milhões de reais, movida por ex-agentes do jogador. Como que um profissional de futebol vai jogar, recebendo oficial de justiça durante treinos? Não tem jeito.

Positivo e negativo

A grata surpresa do campeonato brasileiro, na série A, é o Bragantino. O chamado Massa Bruta não é líder por acaso. É um clube com um patrocinador milionário e que se organizou para bater de frente com os chamados grandes. É time para brigar pelo título. Na ponta de baixo da classificação, as grandes decepções do Brasileirão, São Paulo e Grêmio, estão na zona de rebaixamento. Não se cuidem e não reajam logo, pra ver o que acontece!

Santa Catarina

Estou em Criciúma/SC desde 1984. Neste tempo, fui testemunha de grandes conquistas do Criciúma EC, o Tigre catarinense. Mas já fazia um bom tempo, desde 2013, que o torcedor carvoeiro não tinha alegrias. Quase só tristezas. Para piorar, este ano, o Criciúma foi rebaixado para a série B catarinense. Mas, a direção se mexeu e reorganizou imediatamente o futebol, contratando Paulo Baier para técnico e a reação veio como um raio. Em sete jogos no comando do time, Baier não perdeu nenhum. Passou pelo América (MG) na terceira fase da Copa do Brasil e é líder absoluto da série C brasileira. No próximo domingo irá enfrentar o Paraná Clube, em Criciúma, como favorito.

Um abraço a todos. Se cuidem. E que Deus nos abençoe e nos proteja.

Até a próxima semana!