Colégio Cívico Militar Jardim Alegre recebe visita de autoridades

Autoridades acompanham formatura militar no Colégio Anita Garibaldi

Autoridades acompanham formatura militar no Colégio Anita Garibaldi

Há cerca de um mês, tiveram início, de forma presencial, as atividades do Colégio Cívico Militar Anita Garibaldi de Jardim Alegre. O colégio é o primeiro da área do Núcleo Regional de Ivaiporã a adotar este modelo de ensino, onde a gestão é compartilhada entre a direção pedagógica, sob a responsabilidade das professoras Maristela Scaramal Caetano Scolari (diretora geral) e Rosa Carvalho (diretora auxiliar) e da direção administrativa e disciplinar, que fica a cargo do 2º Sargento da Reserva da Polícia Militar, Gesiel da Silva.

Nessa terça-feira, 15 de junho, o colégio recebeu a visita do prefeito José Roberto Furlan; do chefe do Núcleo Regional de Educação, Valber Clarimundo; do vice-prefeito Moisés dos Santos; além da imprensa, para mostrar a rotina da instituição. Outra diferença, além da gestão compartilhada, é que os alunos têm seis aulas no período, com reforço nas disciplinas de matemática e português, além da disciplina cidadania e civismo. Todos os dias, antes de entrarem para a sala de aula, é realizada a formatura militar, com a formação dos alunos na quadra e execução do hino nacional ou de hinos pátrios.

Em função da pandemia e da necessidade de manter o distanciamento, apenas 60 alunos retornaram à aula presencial, sendo 30 no período da manhã e 30 no período da tarde. O colégio tem 403 alunos matriculados.

O chefe do NRE de Ivaiporã, Valber Clarimundo, destacou que a ideia da Secretaria de Educação é ampliar esse programa pelo Paraná e é possível que, ainda neste ano, possam ocorrer novas consultas para dar oportunidade à população da região escolher outras escolas para adotarem esse sistema de ensino. “Vamos dar a oportunidade para a população conhecer o que está acontecendo aqui e como esse modelo de ensino influencia na vida dos alunos, no respeito aos pais, professores e valorização dos símbolos da Pátria”, ressalta o chefe do NRE.

A diretora geral Maristela Scaramal Caetano Scolari, que já administrava a escola antes da conversão no modelo cívico-militar, salienta que a gestão compartilhada está sendo bem aceita. “Os diretores têm uma carga muito grande, com a parte burocrática e de prestação de contas e, com a gestão compartilhada, o gestor Gesiel fica com a parte administrativa e eu fico mais focada na área pedagógica e, com isso, posso dar mais atenção ao aluno, ao professor e à equipe pedagógica, concentrando na parte do processo ensino-aprendizado”, pontua a diretora.

Ela avalia como positivo o primeiro mês de funcionamento do modelo cívico militar. “Estamos conseguindo caminhar juntos, sempre com diálogo e as ideias focadas, alinhadas e está sendo bom; tivemos uma grande melhora na questão da disciplina e pontualidade dos alunos e, com isso, o professor consegue aproveitar muito mais os 45 minutos de cada aula”, ressalta.

Alunos e professores cantam hino nacional antes do início das aulas

Alunos e professores cantam hino nacional antes do início das aulas

O gestor militar Gesiel da Silva, além de ter sido policial militar da ativa por 28 anos, atuou como professor por 11 anos e esse conhecimento tem ajudado nas questões que envolvem o colégio. “Estamos percebendo uma melhoria na organização da escola e em sala de aula e, principalmente, o professor não tem mais que se preocupar com a questão da indisciplina; o aluno vem para a escola com o objetivo de aprender e sair com uma boa formação”, salienta.

A gestão militar, além de focar na parte administrativa e do patrimônio do colégio, também fica encarregada de resolver os conflitos que envolvem a indisciplina. Outros dois policiais militares da reserva, soldados Jackson e Bonfim, que já tiveram experiência com a Patrulha Escolar e Proerd, ajudam no trabalho de monitoria e resolução de conflitos. “Quando não consegue resolver um problema com os monitores, vem para o diretor militar; e se mesmo assim tivermos problemas, chamamos a diretora geral para dar uma solução”, destaca.

O prefeito de Jardim Alegre, José Roberto Furlan, disse que estava emocionado e feliz pelo que presenciou na escola. “É muito bonito o respeito para com os professores e autoridades presentes”, afirmou. Ele fez questão de agradecer ao governador Ratinho Júnior por ter implantado esse modelo de colégio no Paraná e disse que Jardim Alegre estará bem servida com jovens que farão a diferença, demonstrando amor à pátria e ao município. “É de fato um comportamento muito bonito que vimos na escola hoje”, finaliza.

Imagem da notícia.