“Nosso trabalho é sempre pensando em devolver qualidade de vida aos pacientes”

Imagem da notícia.

A entrevista da Coluna Empreendedor da Semana é com a cirurgiã dentista Nadir Maziero e sua filha, também cirurgiã dentista, Amábelli Maziero. Elas falam sobre o trabalho que vêm realizando em Ivaiporã e as inovações na Odontologia, contempladas na Clínica Odontológica Dra. Nadir Maziero de Ivaiporã.

Além de mãe e filha, a clínica conta com o trabalho dos profissionais Evelize Maziero Ghisi, Valdir Maziero, Larissa Ceron e Pedro Augusto Pravato. Essa junção de profissionais da odontologia torna o espaço uma verdadeira clínica multidisciplinar, que busca realizar um trabalho intenso de reabilitação oral das pessoas.

Paraná Centro - Quando você decidiu pela Odontologia?

Nadir Maziero - Desde pequena sempre quis ser dentista; tinha amigos que eram dentistas e talvez isso tenha me influenciado a querer essa profissão. Quando criança brincava com espigas de milho no sítio, tirava e colocava os grãozinhos falando que estava tirando e colocando dente.

Paraná Centro - Sua infância foi na área rural?

Nadir Maziero – Sim, passei a infância no sítio. Terminei o primeiro grau no Alto Lajeado, município de Arapuã, e o segundo grau aqui em Ivaiporã; morava com meu irmão e colegas. Depois saí de Ivaiporã para tentar entrar na faculdade. Fiz um ano de cursinho em Pelotas e passei na Universidade Federal de Pelotas, onde estudei por quatro anos. Também fui aprovada na PUC em Curitiba, mas optei por ficar em Pelotas, pelo fato de ser uma universidade federal. Depois disso voltei para Ivaiporã, montei meu primeiro consultório na Galeria Green Shopping, onde fiquei por cerca de 9 anos. Mudei para a Galeria Castro, sempre com o sonho de ter minha própria clínica e, para isso, fui trabalhando ao longo dos anos, economizando para que isso fosse realidade e, enquanto isso, fiz cursos de especialização, pós-graduação e vários cursos de pós em ortodontia e estética e especialização em ortodontia e não parei de estudar sobre prótese, prótese sobre implante, mas a maior parte voltada para reabilitação oral e para a ortodontia.

Paraná Centro - Como foi o começo da carreira?

Nadir Maziero - No início, acredito que foi mais pelo conhecimento da família e pelo sobrenome, que era bem conhecido na cidade e os primeiros pacientes que tive foram pelo nome mesmo. Eles também foram meus principais divulgadores no começo da carreira. Na época, não divulguei muito e não tinha essa facilidade que temos hoje com redes sociais, como o facebook e instagram. A minha maior propaganda foi o boca-a-boca, com os pacientes gostando cada vez mais do tratamento e me indicando. E assim foi aumentando o número de clientes.

Paraná Centro - Como você pensou essa nova clínica multidisciplinar?

Nadir Maziero - Quando eu comprei esse terreno, minha ideia era construir apenas o consultório, mas depois resolvi também construir meu apartamento. Não tinha nem mandado fazer o projeto, quando tive um sonho que alguém me entregava uma maquete e quando eu a girava, via a imagem de Nossa Senhora das Graças embaixo de uma janela e, logo em seguida, imaginei que iria conseguir e resolvi construir. Mandei fazer o projeto e quando o Fabiano me apresentou, era muito parecido com a maquete que eu tinha sonhado e, nesse momento, tive certeza que iria conseguir, com fé, coragem e um pouco de dinheiro, fui conseguindo realizar esse grande sonho. Hoje, tenho uma imagem grande da santa, no jardim. Eu estava construindo quando a Amábelli resolveu fazer Odontologia e já deixei uma sala reservada para ela. A minha sobrinha também estava cursando e eu disse que uma sala poderia ser dela. E já tinha uma parceria com o Dr. Pedro, que eu encaminhava pacientes e gostava muito do trabalho dele e sugeri que ele também ocupasse uma das salas dessa nova clínica e, assim, consegui reunir uma equipe muito boa. A Amábelli terminou a faculdade no ano passado e já começou a fazer especialização em prótese e reabilitação oral e curso de cirurgia periodontal.

PParaná Centro - Como foi para você, quando sua filha disse que seguiria sua profissão?

Nadir Maziero - Ela manifestou o desejo e fazer a faculdade de odontologia no último ano do ensino médio. Até então, ela falava que queria ser bailarina. Durante a faculdade, ela chegou a pensar em outras áreas, como cirurgia, mas depois foi para o caminho da prótese e reabilitação oral. Essa é uma área que eu gosto muito, fiz cursos, mas ainda bem que ela foi para essa área, pois tenho bastante paciente e ela complementa a ortodontia. Ela está indo muito bem e acredito que ela é uma excelente profissional.

Amábelli Maziero - Eu frequentei a companhia de dança da Tia Olívia (Olívia Haptmann) e sempre tive esse amor na vida e queria fazer uma faculdade na área artística. Naquela época, eu frequentava o consultório, mas não dava muita atenção às coisas que minha mãe fazia; e isso começou a mudar, quando substituía as funcionárias nas férias delas e passei a prestar mais atenção no trabalho da minha mãe e o dia que eu decidi fazer a faculdade, foi justamente quando eu vi minha mãe entregando um caso de reabilitação. Daquele dia em diante eu sabia que não só queria ser dentista, mas como reabilitadora e esse era o plano fechado e foi assim e, até hoje, é o grande amor da minha vida. Aquele dia foi crucial para nascer essa paixão e dali para frente eu tive a certeza do que queria fazer para o resto da minha vida. Fui fazer a faculdade, amei e não me arrependi da decisão e, hoje, não me vejo fazendo qualquer outra coisa; amo e respiro isso 24 horas por dia. A especialização em prótese e reabilitação oral é algo bem abrangente, desde o processo restaurador, reabilitação estética, funcional e diversos tipos de próteses e até procedimentos mais simples. Nesse momento, estou fazendo cursos de cirurgias periodontais, que também têm foco na reabilitação.

Paraná Centro - Qual a diferença principal entre a ortodontia e a reabilitação oral?

Nadir Maziero - A reabilitação oral é pegar aquela boca com alguns dentes e, na maioria das vezes, precisa ser feito a ortodontia, colocar um aparelho, para os dentes voltarem no lugar e depois fazer implante ou prótese. Além dos outros profissionais, também tem meu irmão Dr. Valdir Maziero, que faz a parte do implante, ou seja, temos uma equipe bem integrada. E aqui fazemos o canal, extração de raiz, ortodontia, implante e prótese.

Amábelli Maziero - Só quem tem a falta de um dente, sabe a importância de ter função e estética reestabelecida. A reabilitação em si é algo bem abrangente e que afeta todas as áreas da odontologia. Temos muitos casos de pacientes com dente encurtado, alguns por conta de bruxismo, que aumentou muito durante a pandemia, inclusive crianças, pois estamos vivendo um momento de muita tensão. Temos pacientes com dentes escurecidos e a reabilitação também pode se tratar disso, normalmente fazemos um clareamento, quando a cor não está legal e, com isso, conseguimos devolver aparência. O nosso trabalho sempre é pensando em devolver qualidade de vida à pessoa e é disso que se trata a reabilitação. Temos procurado investir em alguns equipamentos, mais na área de prótese. Com relação a equipamentos, a ideia é fazer uma clínica mais digital e trazer coisas no mercado odontológico, que facilitam a vida e melhorem o prognóstico, que possibilitam mostrar aos pacientes como ficarão seus dentes, antes mesmo de iniciar o tratamento. Dentro dos meus cursos, venho estudando muito sobre planejamento digital, como isso é importante para que o paciente saiba como vão ficar seus dentes, dando uma perspectiva mais realista.

Paraná Centro - Dois meses depois da inauguração da clínica, houve a declaração de pandemia e de todas as medidas restritivas. Como você enfrentou esse período?

Nadir Maziero - Foi uma tensão e, por quinze dias todo o comércio ficou fechado, incluindo consultório. Fui uma das primeiras a voltar e sempre tinha alguma emergência, algum paciente que precisava que ajustasse o aparelho e, na verdade, estava atendendo emergências. Voltei a atender após a liberação e, no início, muitos pacientes desmarcavam por medo de continuar o tratamento, alguns com medo de pegar o Covid e outros pela parte financeira. Além disso, havia a história que o consultório odontológico seria o lugar mais provável para pegar a Covid-19. Mas, graças a Deus, por ver que poucos dentistas estavam sendo contaminados e por uma pesquisa recente que apontou que nos tratamentos se usa muita água para diluir a saliva e a possibilidade não é tão alta, além do fato dos dentistas usarem luva e máscara o tempo todo.

Paraná Centro - Como é essa busca pela atualização?

Nadir Maziero - Eu parei uns quatro anos, enquanto estava construindo, tinha dado um tempo nos cursos e não parei totalmente, mas sempre participava de algum congresso, mas estava sentindo falta de atualizar e era para eu ter feito no ano passado um curso de excelência em ortodontia, que é uma pós depois da especialização, muito bom o curso. Já comecei e fiz o primeiro módulo, temos mais três e não dá para parar. Temos sempre que nos atualizar e estamos sempre pensando em fazer coisas novas, acompanhar a evolução do próprio mundo e as exigências cada vez maiores dos pacientes, que hoje têm mais acesso à informação e, muitas vezes, já chegam à clínica dizendo o que querem. Por isso, precisamos nos manter informados e atualizados para conseguir responder às dúvidas dos pacientes e resolver o problema dele, no momento que entra na clínica.

Amábelli Maziero - Mas a odontologia não para, todo o dia sai pesquisa nova, todo o dia muda o jeito de usar determinado produto. Não para nunca, todos os dias saem pesquisas, novidades, produtos novos, que são melhores do que você usava ontem e o profissional tem que se atualizar. Além disso, o digital vem ganhando cada vez mais espaço no mercado e agiliza todo o processo.