ARA de Manoel Ribas completa 20 anos e busca apoio para finalizar sede própria

Sede da Ara ainda está inacabada

Sede da Ara ainda está inacabada

A ARA (Associação de Recuperação dos Alcoólatras) de Manoel Ribas completa, no mês de agosto, 20 anos de ação ininterrupta no município. O atual presidente Nilson Antonetti está à frente da entidade desde o início e comenta que, atualmente, ele é o presidente com maior tempo no cargo entre todas as Aras no Paraná.

Segundo ele, a associação teve um breve início no ano de 1993, mas após alguns meses o trabalho, foi paralisada. “Em 2001, com a ajuda de alguns amigos, reestruturamos a associação em Manoel Ribas e iniciamos o trabalho”, cita Nilson Antonetti.

Ele conta que começou a se interessar pelo trabalho após perder o pai para o alcoolismo. “Além disso, aos 27 anos, parei de beber, quando nasceu meu filho e, quatro anos depois, resolvi fazer um trabalho para ajudar outras pessoas, em função das experiências que tive na minha família, vendo como o alcoolismo e as drogas maltratam e dificultam a vida das pessoas”, salienta.

Antonetti ressalta que, nesses 20 anos, foram muitas histórias boas e ruins. Ele calcula que, pelo menos, umas 100 pessoas das cidades de Manoel Ribas e Nova Tebas foram recuperadas pelo trabalho da ARA; muitas estavam com a vida destruída, perderam família, empregos, liberdade e, por meio da ação da entidade voltaram a se integrar à sociedade. Algumas, inclusive, foram encaminhadas a ARA pelo Ministério Público. “Nosso trabalho é voluntário e o principal pagamento é ver uma pessoa se recuperando e toda sua família voltando ao convívio social”, destaca.

No entanto, apesar do trabalho voluntário, a entidade sofre com a falta de recursos para manter as atividades. A pandemia atrapalhou a realizações de reuniões e eventos e a ARA de Manoel Ribas está praticamente sem recursos. “Também temos uma construção de 270 m², que está inacabada. É um salão para mais de 100 pessoas e precisa de recursos para ser terminado”, aponta o presidente da ARA. “Além de não poder reunir, estamos sem condições de comprar álcool gel e outros produtos necessários para fazer as reuniões presenciais”, comenta Nilson Antonetti. Atualmente, os atendimentos têm se resumido a algumas situações individuais ou atendimento de pedidos do Ministério Público.

Histórias de alegria e tristeza

Nas duas décadas de histórias da ARA em Manoel Ribas, Nilson Antonetti conta que foram muitas alegrias em ver pessoas e famílias se recuperando, no entanto, também houve situações em que o final da história não foi muito feliz. “Em algumas situações, vi pessoas perdendo a vida por causa do álcool; já fui acordado na madrugada para ir ao local de acidente ou homicídio, em que a motivação para o crime ou a morte foi a bebida e isso nos marca muito; mas o que nos dá força para continuar é justamente quando encontramos uma família restaurada”, salienta o presidente da ARA.

Ele avalia que a situação do consumo de álcool continua muito grave, onde os jovens começam a consumir a bebida e entorpecentes cada vez mais cedo. “Já atendemos pessoas de todas as classes sociais e de várias profissões, que conseguiram se reerguer”, pontua.

Para ajudar a ARA, as pessoas podem fazer doações em dinheiro ou em material de construção para finalizar a obra da sede própria da entidade. “Estamos trabalhando há 20 anos e, muitas vezes, sem nenhum tipo de incentivo e, por isso, acho importante que as pessoas entendam nosso trabalho e nos ajudem”, frisa Nilson Antonetti.

Ele comenta que, nestes 20 anos como presidente da associação, muitas vezes teve que fazer ações sozinho, mas tem procurado ajudar da melhor maneira possível, mesmo sem ter nenhum tipo de remuneração. “Sinto-me feliz em poder, de alguma forma, ajudar, pois o mundo precisa de pessoas de bom coração”, salienta.

Nilson Antonetti

Nilson Antonetti