Psicóloga alerta para crescimento de transtornos psíquicos entre jovens

Psicóloga explica comportamentos causados pelo longo tempo de pandemia

Psicóloga explica comportamentos causados pelo longo tempo de pandemia

O Brasil ultrapassa 460 mil mortes provocadas pela Covid-19 e vive o colapso do sistema de saúde, com falta de leitos e profissionais esgotados pela carga excessiva de trabalho no enfrentamento à pandemia. Ao mesmo tempo, o noticiário exibe diariamente festas clandestinas, desrespeito a normas sanitárias, discursos de negação em todos os níveis da sociedade.

A psicóloga Ana Cláudia Anacleto, que atende na Clínica Tassinari, em Ivaiporã, afirmou que, junto com o isolamento social no início da pandemia, veio um acúmulo de ansiedade, sofrimento, pensamentos negativos, sendo necessário repensar várias coisas sobre o nosso cotidiano, mas os efeitos disso começarão a ser sentidos no pós pandemia.

Segundo a psicóloga, mecanismos de negação, fuga e esquiva são comportamentos de defesa comuns quando algo não é agradável para o ser humano. “Não é agradável ficar isolado, ser obrigado a não sair de casa, se privar do convívio social. Nós viemos de uma sociedade na qual selecionamos experiências, por meio das vivências e, hoje, com a falta de interação humana, faltam histórias para contar nesse período de restrições. E quebrar essas regras talvez seja uma tentativa de equilibrar a saúde mental, porque nós, culturalmente falando, somos feitos de relações humanas”, explicou.

A especialista disse que quebrar essa barreira e se expor a riscos como aglomerações é utilizar-se de um mecanismo chamado por Freud de pulsão de morte. No entanto, Ana Anacleto mencionou que isso faz parte da defesa dos indivíduos, mas que também é importante se adaptar às mudanças, principalmente, porque os efeitos da longa privação tem afetado diretamente jovens e adolescentes, que tem utilizado computadores e redes sociais como mecanismo de fuga da atual realidade. “Os jovens não estão acostumados com essas privações e a falta de interação. Ao mesmo tempo, todos nós estamos com a esperança da volta de sensação de liberdade”, destacou a profissional, citando que sentimentos como tristeza e partilhamento do luto ficarão registrados para sempre, por isso, é importante cuidar da saúde mental para minimizar os efeitos psíquicos que ainda são causados pela pandemia.