Reunião discute retorno das aulas presenciais em Faxinal

Nova reunião deve definir sobre o retorno às aulas presenciais

Nova reunião deve definir sobre o retorno às aulas presenciais

Na quinta-feira, 20 de maio, representantes dos poderes executivo e legislativo de Faxinal, Conselho Municipal de Educação, Secretaria de Saúde e diretores de escolas estaduais estiveram reunidos para discutir a proposta de volta às aulas pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), no município de Faxinal. Os representantes se reuniram com os gestores para sanar dúvidas e obter definição de critérios para o retorno e alinhamento entre as redes municipal e estadual. No ato, foi discutida a atual situação que o município se encontra devido à pandemia da Covid-19.

O secretário de Saúde do Município, Fernando Decarle Campos, salientou que a vacina está sendo aplicada, mas os números de óbitos e casos de Covid-19 aumentaram no município e o momento é de cautela. Com relação à volta as aulas, o secretário colocou que seria importante o retorno, mas em função da taxa de ocupação dos leitos de UTI nos hospitais estar alta, o retorno das aulas presenciais no momento é impossível.

No próximo dia 28 de maio, haverá outra reunião para debater a possibilidade de retorno das aulas. O representante da NRE – Núcleo Regional de Educação de Apucarana, professor Carlos Hervatini, colocou que a posição do núcleo é se alinhar às decisões do município, para que esse retorno seja em conjunto entre escolas municipais e estaduais.

Todos concordaram que o momento é de muita insegurança e representantes do Conselho Municipal de Educação de Faxinal se posicionaram para aguardar até o dia 28 de maio, quando haverá uma nova reunião para avaliação da situação.

A secretária de Educação, Eliane Felício de Souza Tonin, afirmou que é preciso ver a realidade do município, verificar os riscos e as possibilidades de retorno às aulas.

“É muito importante que todas as redes e modalidades sejam representadas nas reuniões, para que as decisões da volta ás aulas presenciais sejam analisadas com cuidado e responsabilidade, seguindo as normas sanitárias”, explicou Tonin.