Polícia Civil investiga denúncia contra falsa médica em Ivaiporã

Imagem da notícia.

A Polícia Civil de Ivaiporã abriu inquérito para apurar denúncia de uma suposta médica, que teria prestado atendimento na Unidade de Pronto Atendimento de Ivaiporã (Antigo Hospital Municipal).

Segundo a denúncia, ela estaria usando o número de CRM de uma médica do estado de Minas Gerais. A suposta médica, na verdade, estaria registrada no Conselho Regional de Enfermagem.

O jornal Paraná Centro conversou com o delegado de Polícia Civil de Ivaiporã, Aldair da Silva Oliveira, que confirmou à reportagem a denúncia. Ele disse que, até o momento, foi confirmado que o número de CRM utilizado pela profissional pertenceria a outra médica e que ela não tem formação em medicina. “Provavelmente, ela se aproveitou desse momento de pandemia e da carência de profissionais da área e tentou aplicar o golpe”, afirmou o delegado.

Ele disse também que ela começou a trabalhar no sábado passado e, durante os últimos cinco dias, se apresentou como médica e estava morando em um hotel na cidade. A Polícia Civil chegou a se deslocar ao hotel onde estava hospedada, mas ela já havia deixado o local. “Agora estamos apurando se ela aplicou esse golpe em outras cidades”, afirmou o delegado.

Aldair Oliveira disse também que, a princípio, ela não teve sua contratação formalizada, já que dependia da entrega de um documento e, nesse intervalo, a fraude foi descoberta.

Em nota, o Departamento Municipal de Saúde informou que registrou o boletim de ocorrência na manhã da sexta-feira, dia 15 de maio, após receber uma informação por meio de um grupo de médicos no whatsapp. “Após ser alertada, por volta das 10h25, por meio do grupo de médicos (WhatsApp), que atende no Pronto Atendimento (Hospital Municipal), acerca de uma médica – Charline Alcântara Faustino, que estava trabalhando com CRM falso”, cita a nota publicada nas redes sociais do município.

O Departamento de Saúde fez contato com a empresa Avive Gestão de Serviços Médicos, que faz a contratação dos plantonistas para a Prefeitura de Ivaiporã, para averiguar a veracidade da denúncia e a Avive teria informado que estava aguardando a médica enviar a documentação pertinente. “Diante da situação, a empresa, por medida de cautela, solicitou que a médica se retirasse do plantão e que, na sequência, providenciaria um profissional médico para substituí-la. Além de substituir médica, a empresa Avive Gestão de Serviços Médicos orientou o profissional substituto a proceder à revisão dos atos médicos praticados pela suposta médica nos dias 8, 9, 11, 12, 13 e 14 de maio, e avisou que também registraria um Boletim de Ocorrência contra a noticiada, vez que também foi lesada pela conduta dela. De acordo com a empresa Avive Gestão de Serviços Médicos, a partir deste sábado, dia 15 de maio, os prontuários da pretensa médica serão avaliados por um profissional substituto”, finaliza a nota.