Enfermagem realiza manifestação em Ivaiporã nesta quarta-feira, dia 12 de maio

Enfermeira organiza mobilização em comemoração ao Dia da Enfermagem

Enfermeira organiza mobilização em comemoração ao Dia da Enfermagem

Profissionais de enfermagem de Ivaiporã e de outros municípios da região participam nessa quarta-feira, 12 de maio, de uma carreata em comemoração ao Dia Internacional da Enfermagem e também da abertura da Semana da Enfermagem, que segue até o dia 20 de maio.

A iniciativa é da enfermeira Maria Angélica Paiva de Oliveira, que atua há 16 anos. O tema da Semana de Enfermagem é “Quando a Enfermagem Avança Toda a Saúde Avança” e a mobilização acontece por volta das 17h30, saindo de frente à Fatec e percorrendo as principais ruas do centro de Ivaiporã. A expectativa é pela participação de aproximadamente 200 pessoas.

A enfermeira que idealizou a mobilização destaca que, além de comemorar o Dia da Enfermagem, a ação também tem o objetivo de chamar a atenção da população para o projeto de Lei 2564/2020 que, entre outras situações, prevê a regulamentação do piso salarial da categoria e a definição da jornada de trabalho de 30 horas. “O ano de 2020 foi bastante conturbado para a enfermagem, com muitos profissionais perdendo a vida, ficando doentes ou incapacitados e esse é o momento de refletir sobre isso; e estamos pedindo às pessoas que, no momento que estivermos passando em frente às lojas, possam sair e aplaudir os profissionais da enfermagem, reconhecendo a importância da classe durante a pandemia”, comenta.

A ação não conta com o envolvimento de nenhuma entidade, mas sim da ação voluntária dos profissionais. Um grupo de whatsapp foi criado com o objetivo de valorizar os profissionais da enfermagem e organizar o evento. “Juntos, ganhamos força; todas as pessoas gostaram da ideia e resolveram se juntar à carreata”, destaca.

Sobre o projeto de lei, Angélica destaca que é muito importante para a classe de enfermagem, principalmente porque a categoria vem, há anos, brigando por um piso salarial digno e por uma carga horária justa. “Hoje, a realidade é que muitos profissionais trabalham em mais de um emprego e precisamos desse projeto de lei para ter dignidade e continuar ofertando um trabalho com qualidade”, frisa.