Nova remessa de vacinas deve atender pessoas com comorbidades

Regional de Saúde recebe doses de vacinas contra Covid-19

Regional de Saúde recebe doses de vacinas contra Covid-19

A 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã deve receber, ainda nessa semana, o 16º lote de vacinas contra a Covid-19 encaminhados pelo Secretaria de Estado da Saúde (SESA) para distribuir aos municípios jurisdicionados. Até as 16h00 da terça-feira, dia 4 de maio, ainda não havia sido confirmada a quantidade de doses e nem a divisão por município. O último carregamento que chegou a Ivaiporã foi na sexta-feira, dia 30 de abril, de 4,5 mil doses de vacinas.

As doses que estão para chegar fazem parte do lote de 4 milhões de doses recebidas pelo Ministério da Saúde que vieram do Consórcio Covax, liderado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), produzidas pela Astrazenica/Oxford. Com as doses, será finalizado o grupo prioritário 2, dos idosos acima de 60 anos. Para concluir a vacinação desse grupo prioritário serão distribuídas, no Paraná, 116,2 mil doses da vacina Covisheild.

Juntamente com isso, o Paraná vai iniciar a vacinação do grupo prioritário 3, que são as pessoas com comorbidades, com deficiência permanente grave, grávidas e puérperas. O Estado estima que mais de 1,7 milhão de pessoas se enquadram nessas condições. A Regional de Saúde de Ivaiporã ainda não confirmou os detalhes de como deverá ser a vacinação desse grupo prioritário, mas a ideia é que, assim como aconteceu com os idosos acima de 60 anos, o grupo prioritário 3 seja dividido por faixas. A princípio, a vacinação desse grupo com comorbidades deve começar com as pessoas com Síndrome de Down, grávidas que tenham comorbidades e pessoas com insuficiência renal grave e façam diálise. No entanto, ainda falta a publicação da resolução dessa portaria por parte da Sesa para que os municípios possam fazer a aplicação.

A regional de saúde informou que ainda não está definida a situação de vacinação dos professores e servidores da educação.

A chefe da 22ª Regional de Saúde de Ivaiporã, Eleane Rother, destaca que os municípios da região têm feito sua parte e sido muito eficientes na aplicação das vacinas e todo o lote que chega aos postos de saúde, rapidamente, é colocado à disposição da população.