Dúvidas de ortografia

Uma das dúvidas mais recorrentes na ortografia da Língua Portuguesa é a escrita de palavras com “s” ou “z” quando a pronúncia é a mesma (tanto quando há “s” com som de “z” quanto com o inverso). Felizmente, há algumas regras a serem analisadas que nos permitem saber quando devemos utilizar uma ou outra grafia. Vejamos cada uma dessas regras!

O uso de “s”

Use “s” quando as palavras forem derivadas de outras que sejam escritas com “s”:

aviso – avisar

posição – posicionar

peso – pesar – pesado

asa – asinha

liso – alisar

Use “s” em nacionalidades, adjetivos, origem ou título e profissão feminina:

inglês – inglesa

escandaloso(a)

duquesa, princesa

poetisa

Use “s” após o encontro vocálico ditongo (não se esqueça de conferir nosso artigo anterior de gramática para entender bem quando esse encontro ocorre):

coisa

mausoléu

pousada

lousa

náusea

Use “s” nos sufixos gregos “-ese”, “-isa” e “-ose”:

catequese, sudorese, diocese

sacerdotisa, poetisa, profetisa

glicose, metamorfose, virose

Use “s” nas conjugações dos verbos “pôr”, “querer” e seus derivados:

pusemos, puseram, pusesse, pusera, puséssemos

quis, quiser, quisesse, quisera, quiséssemos

repus, repusesse, repuséssemos

O uso de “z”

Use “z” em palavras derivadas de outras que já sejam escritas com “z”:

deslize – deslizar

realizar – realização

vizinho – vizinhança

raiz – enraizar

Use “z” nos sufixos “-ez” e “-eza” que estão em substantivos abstratos derivados de adjetivos:

dureza

moleza

timidez

sensatez

grandeza

pequenez/pequeneza

Use “z” no sufixo “-izar” em verbos:

atualizar

economizar

eternizar

Use “z” no sufixo “-ização” em substantivos:

atualização

realização

modernização

utilização

colonização

É óbvio que estas dicas não resolvem a ortografia de todas as palavras, porém auxiliam na hora de escrevermos, principalmente nas redes sociais.