Vereadores de Manoel Ribas conhecem tratamento contra a Covid-19 em Chapecó

Vereadores conversam com o prefeito João Rodrigues

Vereadores conversam com o prefeito João Rodrigues

Os vereadores de Manoel Ribas Adilson dos Santos (Ticão) e Fábio Meurer Hemkemeier (vice-presidente da Câmara), o farmacêutico Ronaldo Marsaro e o assessor da presidência da Câmara, Fernando Borges, visitaram, na semana passada, a cidade de Chapecó (SC), para conhecer as ações do município que estão possibilitando a redução de casos de Covid-19.

No início do mês de março, a cidade do oeste de Santa Catarina estava com 5,5 mil casos ativos de Covid-19. No boletim epidemiológico dessa segunda-feira, dia 12 de abril, são apenas 319 casos. O hospital da cidade, que é referência para toda a região do oeste catarinense, que passou dois meses com 100% dos leitos de UTI´s ocupados, atualmente tem 10 leitos vagos, sendo que a metade é ocupada com moradores de Chapecó e o restante com moradores da região oeste. Mas na visita, os vereadores foram informados que nos últimos cinco dias não havia mais nenhum caso de internação na UTI de pacientes da cidade.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro esteve na cidade e conheceu as ações realizadas pelo município e o “case de sucesso” ganhou repercussão nacional. A comitiva de Manoel Ribas foi recepcionada pelo secretário de Saúde, Luiz Carlos Bansan, e pelo prefeito João Rodrigues.

Segundo o vereador Adilson dos Santos, o prefeito de Chapecó explicou que o controle da pandemia está sendo feito com testagem em massa da população e com início rápido do tratamento. “Ele buscou a ideia nos frigoríficos da cidade, que têm mais de 35 mil trabalhadores e não registraram nenhum óbito por Covid no ano passado”, cita o vereador.

Na visita, eles foram informados que o município fez um investimento na compra de testes rápidos e dividiu os ambulatórios da secretaria de saúde, entre os médicos que acreditam no tratamento precoce e os que esperam uma comprovação científica da eficácia desse tipo de abordagem. “Nós conversamos com um dos médicos e ele disse que atendeu cerca de 500 pacientes e apenas cinco falecerem, porque já estavam muito debilitados”, frisa o vice-presidente da Câmara, Fábio Hemkeimeier.

Os vereadores negaram que o objetivo da visita a Chapecó tenha sido para uma promoção política. “Fomos lá para olhar o que está dando certo, para preservar a vida dos nossos amigos, não podemos mais perder pessoas e esse exemplo não serve apenas para Manoel Ribas, mas para todos os municípios da região”, frisa o vereador.