Professor defende importância de ter corpo e mente saudáveis

William Garcia, coordenador do curso de educação física da Uem de Ivaiporã

William Garcia, coordenador do curso de educação física da Uem de Ivaiporã

Comemorado nesta quarta-feira, 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde tem como objetivo a conscientização sobre as questões que afetam a saúde e a qualidade de vida da população. A data é comemorada desde os anos 50 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), órgão ligado a ONU, responsável pela orientação, acompanhamento e regulação de regras da saúde nas Nações Unidas.

Muitas pessoas consideram-se saudáveis quando estão sem nenhuma doença, porém, a falta de enfermidades não significa necessariamente saúde. Ser saudável significa ter qualidade de vida do ponto de vista físico, mental e social.

O coordenador do curso de educação física do Campus Regional Vale do Ivaí da Universidade Estadual de Maringá (UEM), William Garcia, destacou que embora o profissional de educação física tenha uma atuação mais direta no aspecto físico, o aspecto social é ainda mais determinante para a melhora da qualidade da saúde do indivíduo, por conta de questões como renda, moradia, educação, emprego, habitação e condição de saneamento básico. O professor lembrou que cabe ao poder público oferecer melhores condições sociais e econômicas para que as pessoas tenham uma condição de vida melhor do ponto de vista do aspecto social e, dessa forma, melhore a condição de saúde mental e, consequentemente, tenha a possibilidade de realizar atividades e exercícios físicos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática de 150 a 300 minutos de atividades físicas semanais, que podem ser divididas em atividades ou exercícios. A diferença entre elas é que a atividade física se refere, muitas vezes, a atividades do cotidiano como andar de bicicleta ou a pé para ir de casa ao trabalho ou realização de serviços domésticos que demandem vigor físico maior. Por outro lado, o exercício físico está relacionado à prática dessas atividades de uma maneira sistematizada, como por exemplo, frequentar academia de musculação, realizar caminhadas num tempo programado. “O poder público e as organizações que têm possibilidade de atuar na mudança do bem-estar social das pessoas devem trabalhar para melhorar a qualidade de bem-estar social e mental da população, dessa forma, haverá possibilidades para que mais pessoas tenham acesso a atividades e exercícios físicos com maior frequência e assim melhorar condições de saúde, bem como qualidade de vida da população em geral”, afirmou o professor do campus da UEM de Ivaiporã.

Exemplo de superação

Tulyana Machado mostra o antes e depois de iniciar uma atividade física regular

Tulyana Machado mostra o antes e depois de iniciar uma atividade física regular

Foi pensando em melhorar a qualidade de vida que a auxiliar de vendas, Tulyana Machado, resolveu mudar e ter hábitos mais saudáveis. Antes sedentária e com hábitos alimentares inadequados, a jovem percebeu que estava ganhando peso e perdendo autoestima.

Com a ajuda especializada de uma nutricionista e um personal trainer, Tulyana perdeu 18 quilos e 800 gramas em cerca de seis meses de acompanhamento. “O julgamento das pessoas e, principalmente, o fato de quase nada das minhas roupas servirem era o que mais me incomodava e me deixava triste. Isso me motivou a fazer caminhadas por conta e, posteriormente, começar a treinar em uma academia com acompanhamento personalizado, o que apresentou resultados rapidamente. Tenho certeza que posso perder ainda mais, mas esse processo está acontecendo no meu ritmo, para que os resultados apareçam”, destacou a auxiliar de vendas, que está feliz com as novas medidas.

Ela mencionou que entre as principais mudanças percebidas estão nas roupas, no melhor condicionamento físico e também na pele e cabelo. “Minha autoestima mudou completamente. Não é um processo fácil, porque você tem que se segurar para não comer “besteiras”. O acompanhamento nutricional foi essencial para eu aprender a me alimentar e perder peso, combinado com a atividade física”, descreveu a jovem, que se mostra focada no processo de emagrecimento ao ponto de compartilhar as experiências com os seguidores em uma rede social.