Dia Nacional do Rotary é comemorado no dia 23 de fevereiro

José Carlos Ferreti e Marco Esquiçato representam Rotary Ivaiporã

José Carlos Ferreti e Marco Esquiçato representam Rotary Ivaiporã

Comemorado no dia 23 de fevereiro, o Dia Nacional do Rotary no Brasil, por meio de Lei Federal, de número 6.843, do dia três de novembro de 1980, também marca os 116 anos de Fundação do Rotary Internacional, quando o advogado Paul Harris reuniu três colegas para fundar o primeiro Rotary Club, em Chicago, nos Estados Unidos, em 1905, com intuito de fazer a diferença na sociedade.

Rotary Club é um clube de profissionais, cujo objetivo é angariar voluntários para prestar serviços humanitários e promover valores éticos e a paz a nível internacional. Atualmente são 35 mil clubes de Rotary com cerca de 1 milhão e 300 mil membros pelo mundo.

A missão do Rotary Internacional é servir ao próximo, difundir a integridade e promover a boa vontade, paz e compreensão mundial por meio da consolidação de boas relações entre líderes profissionais, empresariais e comunitários.

Ao completar 116 anos de fundação, o Rotary registra uma série de importantes conquistas coletivas para a humanidade. A principal delas, certamente, é a redução de 99% do número global de casos de pólio, por meio do programa que teve início na década de 80 e já é responsável pela imunização de mais de 2,5 bilhões de crianças em 122 países. A causa que começou em 1979, com a vacinação de seis milhões de crianças nas Filipinas, tem hoje apenas o Afeganistão e Paquistão como únicos países onde a doença continua endêmica.

Com relação a pólio, de 1985 a 1994, o Rotary foi o responsável por custear as despesas com vacina da doença no Brasil. A partir de 1994, o Governo Federal assumiu essa responsabilidade, exceto em países que não têm condições de pagar e que o Rotary continua pagando.

O presidente do Rotary Club Ivaiporã, que pertence ao distrito 4710, Marco Antonio Esquiçato, lembrou que o Rotary Internacional já investiu R$100 milhões no combate à pandemia de Covid-19 no Brasil. Entre as ações realizadas estão doação de máscaras de proteção individual, álcool 70, cadeiras de rodas, doação de 103 cestas básicas oriundas de recursos arrecadados na tradicional Costelada, em parceria com a cooperativa Uniprime, além de testes gratuitos de Covid-19 nos asilos de Ivaiporã, São João do Ivaí e Grandes Rios.

“O Rotary promove ações em benefício da sociedade, inclusive em parceria com a Associação das Senhoras de Rotarianos, para empréstimos de perucas para mulheres que estão em tratamento de câncer; além de doação de 16 cadeiras de rodas”, comentaram o presidente Marco Esquiçato e o companheiro José Carlos Ferreti, que faz parte da Fundação Rotária.

O Rotary tem grande preocupação com o meio ambiente e, nesses 116 anos de história, várias árvores já foram plantadas pelos presidentes rotarianos ao longo dos tempos.

Adão Casagrande, presidente do Rotary Ivaiporã Integração

Adão Casagrande, presidente do Rotary Ivaiporã Integração

Os rotarianos afirmaram que o clube de serviços tem um significado especial para ambos. “O Rotary trouxe uma oportunidade ímpar para que eu pudesse me doar ainda mais para servir o próximo”, disse Marco Esquiçato.

“Eu e minha esposa somos rotarianos há mais de 30 anos e lá enxergamos verdadeiros companheiros e um lugar onde nos sentimos bem ao poder servir à comunidade e ser lembrado como rotariano”, emendou Ferreti.

Por sua vez, o presidente do Rotary Club Ivaiporã Integração, Adão Casagrande, falou sobre o orgulho de ser rotariano. “Ao entrar para o Rotary, percebi o quanto a união faz a força, pois é um clube que faz a diferença no mundo. Parabenizo a cada rotariano e que Deus nos abençoe para continuarmos realizando nossos projetos”, declarou Casagrande, mencionando que mesmo com a pandemia, as ações humanitárias continuam, como distribuição de máscaras, cestas básicas para famílias carentes, protetor solar para os garis, pedreiros e vendedores ambulantes, que passam o dia exposto ao sol.

Além disso, projetos como o Banco de Empréstimo de cadeiras de banho, andadores e muletas seguem beneficiando a quem precisa, bem como o programa Momento Rotário, onde são realizadas entrevistas e repassadas informações e orientações sobre o objetivo de ser um profissional rotariano ou cidadão que, por meio do trabalho, divulgue as ações perante a sociedade.

Comentários