Escolas municipais de Pitanga iniciam ano letivo no dia 18

Secretário de Educação Alfredo Schavaren comenta início do ano letivo

Secretário de Educação Alfredo Schavaren comenta início do ano letivo

A Secretaria Municipal de Educação de Pitanga inicia as aulas, ainda no modelo remoto, a partir dessa quinta-feira, dia 18 de fevereiro. O secretário municipal de Educação, Alfredo Schavaren, informa que, desde o mês de janeiro, a equipe da secretaria vem trabalhando para preparar o retorno às aulas. “Como ainda estamos em pandemia e em um cenário de incertezas, a decisão foi por continuar com o modelo remoto, como terminou no ano passado. Vamos começar da mesma forma o ano letivo de 2021, pelo menos nos primeiros 60 dias”, afirmou o secretário. Segundo ele, em uma reunião na Amocentro, com representantes de outros municípios e equipe do Núcleo Regional de Educação, a decisão foi que os professores realizem as atividades nas escolas, mas sem a presença dos alunos, que devem permanecer em casa, com as aulas continuando de forma remota.

O cenário será reavaliado de forma constante e os professores e profissionais que trabalham no setor de educação foram colocados nos grupos prioritários para receber a vacina e, quando houver uma segurança sanitária para um possível retorno, será feito um amplo estudo e planejamento.

A reavaliação dos cenários de um possível retorno está sendo feita em conjunto com a Vigilância Epidemiológica e o setor de saúde, que estão elaborando o protocolo com o máximo de segurança possível. “Ainda não temos nada definitivo, se iremos retornar de forma híbrida ou presencial, mas estamos trabalhando para que isso ocorra em breve, mas com a maior segurança possível”, frisa Schavaren.

Uma pesquisa online foi lançada pela Secretaria de Educação para que os professores expressem o que pensam sobre o retorno das atividades presenciais e, após o início do ano letivo, a mesma pesquisa será feita com os pais e alunos. “Queremos saber qual a visão da comunidade em relação a um possível retorno das atividades presenciais”, ressalta.

Atividades impressas

Uma das principais dificuldades com o modelo de ensino remoto é atender os alunos que têm dificuldade em conseguir sinal de celular ou internet para interagir com os professores nos grupos ou que moram em áreas mais afastadas. “Para esses alunos, foi muito difícil conseguir levar as atividades, essa foi uma situação totalmente nova, que a educação nunca tinha passado Em Pitanga, há muitas escolas rurais e professores e direção fizeram um grande esforço para que as atividades impressas chegassem aos alunos das áreas mais distantes”, relata o secretário.

Em alguns casos, por exemplo, o setor de Educação chegou a colocar um veículo para levar as atividades aos alunos, cujos pais não tinham condições de retirar o material impresso na escola.

Alfredo Schavaren comenta que a Seed já sinalizou o retorno das atividades de forma híbrida na escola, a partir do dia 1 de março e, dessa forma, o transporte escolar deve voltar a funcionar e, com isso, a distribuição das atividades será facilitada. “Não foi fácil, mas a grande maioria dos alunos fez as atividades e os professores se esforçaram ao máximo para criar soluções para que os alunos pudessem assimilar os conteúdos”, ressalta.

Comentários