Escolas estaduais se preparam para o retorno das aulas de forma presencial

Materiais são encaminhados às escolas para retorno das aulas presenciais

Materiais são encaminhados às escolas para retorno das aulas presenciais

As escolas estaduais da área de atuação do Núcleo Regional de Educação de Ivaiporã já receberam os materiais encaminhados pela Secretaria de Estado da Educação (Seed) para que elas se preparem para a possibilidade do retorno das aulas presenciais, na modalidade híbrida, a partir do dia 18 de fevereiro. Os estabelecimentos de ensino receberam máscaras, EPI´s (Equipamentos de Proteção Individual), dispenseres, álcool líquido e álcool gel, macacões, entre outros equipamentos. Além disso, a partir dessa terça-feira, dia 19 de janeiro, iniciaram as capacitações com os gestores das escolas da rede estadual, com os protocolos de segurança que devem ser adotados para o reinício das aulas. As capacitações vão até o dia 29 de janeiro e, na sequência, cada diretor repassará as informações em suas respectivas escolas.

Segundo o chefe do Núcleo Regional de Educação, professor Valber Clarimundo, a presença do aluno em sala de aula será facultativa, ou seja, os pais ou responsáveis devem autorizar o aluno a ir ou não para a escola. Cada sala de aula será organizada com o devido distanciamento entre as carteiras e, caso haja um número maior de alunos que se proponha a participar das aulas presenciais, haverá rodízio semanal dos estudantes. Aqueles que optarem em continuar estudando de casa, poderão acompanhar a aula que o professor está dando na escola, pelo aplicativo Aula Paraná. Segundo Clarimundo, o Paraná está preparando a compra de televisores com recursos multimídias para que, além de acompanhar a aula pela internet, o aluno possa interagir com o professor em sala de aula.

Valber Clarimundo comenta que ainda não é possível determinar a quantidade de alunos que continuarão estudando de casa e quando pretendem voltar à aula presencial e nem se haverá uma prioridade para os alunos que têm dificuldade de acesso à internet e que, a partir dessas definições, é que será determinado quando alunos irão retornar às aulas presenciais e os critérios para o rodízio.

Mesmo com todas as dificuldades que ocorreram no ano passado, em função da pandemia da Covid-19, o chefe do NRE de Ivaiporã fez uma avaliação positiva sobre o modelo adotado em 2020, principalmente, porque evitou que muitos alunos fossem prejudicados e perdessem o ano letivo. “Sabemos que o modelo presencial é o ideal, mas conseguimos nos aproximar bastante disso por meio do Aula Paraná e mesmo os alunos que utilizaram o material impresso conseguiram ter o acompanhamento dos professores e atendimento nas escolas; tivemos uma pequena evasão e reprova, mas no mesmo percentual do que ocorria nos anos anteriores”, finaliza o chefe do NRE.

Comentários