Chefe do NRE de Ivaiporã comenta prorrogação do mandato dos diretores e volta às aulas presenciais

Chefe do Nre de Ivaiporã explica determinações da Seed. Por: Foto/antonello Nadal

Chefe do Nre de Ivaiporã explica determinações da Seed

Fonte: Foto/antonello Nadal

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) prorrogou até julho de 2021 o mandato dos diretores de colégios estaduais e públicos do Paraná. As eleições para escolha dos novos gestores estava marcada para 9 de dezembro, mas foram suspensas pela justiça por conta da pandemia.

Segundo a Seed, uma nova eleição deve ser marcada no 1º semestre de 2021. No entanto, os atuais diretores poderão permanecer à frente dos colégios estaduais até 9 de julho de 2021.

Diante disso, os atuais diretores e diretores auxiliares poderão ser reconduzidos pelo chefe do Núcleo Regional de Educação para darem sequência na gestão até a nova consulta à comunidade marcada para julho.

O chefe do NRE de Ivaiporã, Válber Clarimundo, explicou que para a nova consulta à comunidade, os gestores precisarão montar um novo plano de gestão e uma nova chapa para concorrer ao cargo para um mandato de 2021 a 2024.

Nos 14 municípios da área de abrangência do Núcleo Regional de Educação de Ivaiporã ficam de fora da consulta pública os colégios Barão do Cerro Azul e Bento Mossurunga (Ivaiporã), Carlos Silva (São Pedro do Ivaí) e José Siqueira Rosas (Rosário do Ivaí), que adotaram o ensino em tempo integral; os indígenas Cacique Gregório Kaechot (Manoel Ribas) e Cacique Sérgio Krigrivaja (Cândido de Abreu), além do Anita Garibaldi (Jardim Alegre), que adotou o modelo cívico-militar.

Sobre o anúncio da volta às aulas presenciais dos alunos da rede estadual de ensino em 18 de fevereiro 2021, feito pelo governador Ratinho Júnior, o chefe do NRE de Ivaiporã lembrou que o retorno será de forma híbrida, com parte da mesma classe com aula na escola, seguindo protocolo de prevenção da Covid-19, e parte acompanhando a mesma aula de forma online de casa. “Continuaremos seguindo os protocolos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), obedecendo ao distanciamento social e demais cuidados necessários. A ideia é a secretaria contratar televisores de 42 polegadas com webcam para que o professor dê a aula em sala de aula para os alunos que estarão no presencial e aqueles alunos que estiverem em casa possam acompanhar pelo Aula Paraná. Quanto aos professores do grupo de risco, a orientação é que eles realizem os meetings e faça as aulas de casa por meio do televisor”, explicou o professor.

Válber Clarimundo disse acreditar que nas escolas pequenas, com número reduzido de alunos, será possível atender todos em sala de aula, enquanto nas escolas com turmas maiores haverá acompanhamento dos alunos em sala de aula no sistema presencial e pelo aplicativo Aula Paraná no sistema online. “Pedi aos diretores de escolas que fiquem atentos às resoluções e orientações que vier da Seed para que possamos caminhar juntos, implementando as ações específicas do ano letivo de 2021”, finalizou.

Comentários