Governo deve decidir se prorroga o toque de recolher no Paraná

Quando os números de novos casos e óbitos pela Covid-19 voltaram a subir no Paraná, a partir de meados de novembro, o governo do Estado decidiu endurecer as medidas de prevenção. A mais enfática delas foi o decreto que estabeleceu a limitação de horário para circulação de pessoas no período noturno, o chamado “toque de recolher”. O decreto começou a valer no dia 2 de dezembro, e tinha prazo de vigência é de 15 dias, prorrogáveis ou não. Nessa quinta-feira, dia 17, o governo decide se prorroga ou não o decreto.

Há nove meses os primeiros casos de Covid-19 foram confirmados no Paraná. Os casos cresceram gradativamente e o pico teria ocorrido supostamente em agosto, com estabilidade dos casos nos meses que se seguiram. Entretanto, o relaxamento de medidas de prevenção, como o isolamento social, resultou em uma curva ascendente e preocupante. Como não existe uma queda no número de casos positivos e a ocupação de leitos de hospitais continua no limite, a tendência é que o Governo do Estado mantenha a medida pelo menos por mais sete dias e com isso chegando até próximo a véspera de Natal.