Lideranças iniciam campanha para duplicação da rodovia PR-466

Luiz Carlos Zampier comanda reunião realizada na sede do Sindicato Rural

Luiz Carlos Zampier comanda reunião realizada na sede do Sindicato Rural

Representantes de várias entidades de Pitanga estão se mobilizando para iniciar uma campanha buscando a duplicação da rodovia PR-466, no trecho entre Pitanga e Guarapuava. A primeira reunião do grupo foi realizada na semana passada, na sede do Sindicato Rural de Pitanga, para iniciar um debate sobre o assunto e nessa quarta-feira, dia 2 de dezembro, uma nova reunião está agendada para iniciar um plano de trabalho e planejamento das ações que serão desenvolvidas pelo grupo nas próximas semanas.

O presidente do Sindicato Rural de Pitanga e um dos idealizadores do movimento, Luiz Carlos Zampier, disse que a rodovia entre Pitanga e Guarapuava foi construída há 42 anos e, desde então, não recebeu nenhuma melhoria. No entanto, o tráfego de veículos e, principalmente, de caminhões aumentou muito e, praticamente, toda semana são registrados acidentes graves no local, com vítimas fatais. “Essa situação vem se agravando e não existe uma tendência de melhora, ao contrário, o tráfego tende a aumentar nessa rodovia”, comentou Luiz Carlos.

Ele lembrou que, há cerca de 20 anos, o Governo do Estado, na gestão do ex-governador Jaime Lerner, deixou a região central de fora ao criar o chamado Anel de Integração e que, agora, o governador Ratinho Júnior está planejando outra reestruturação nas rodovias o Paraná, mas existe uma tendência de deixar a região central de fora novamente. “A duplicação prevista é de Guarapuava até Turvo e não até Pitanga e o sentimento que temos é que Pitanga ficará novamente de fora desses investimentos”, frisou o presidente do Sindicato Rural.

Ele ressalta que o objetivo dessa ação é que a união das instituições de Pitanga sensibilize o meio político para que inclua essa duplicação no projeto de reestruturação da malha viária do Paraná e os argumentos, além do número expressivo de mortes nesse trecho, é que essa duplicação é um fator preponderante para o desenvolvimento da região central. “Sabemos que a nossa região tem um dos IDH´s mais baixos do Paraná, justamente, pela falta de renda e o Governo do Estado, há décadas, está devendo muito para a região central, enquanto outras regiões do Paraná se desenvolveram por meio de políticas públicas importantes”, comentou Zampier.

Uma das primeiras ações é buscar a conscientização dos moradores da cidade sobre a importância dessa campanha e, para isso, além de mobilizar os meios de comunicação, haverá uso intenso das redes sociais, panfletos, outdoors e faixas. A ideia é que na reunião dessa quarta-feira, dia 2 de dezembro, já seja definido o nome da campanha e as primeiras ações que serão realizadas. Ele lembra que esse é um movimento totalmente apolítico e apartidário e que a ideia é fazer uma mobilização de toda a sociedade para, na sequência, chegar às lideranças políticas.

“Essa rodovia é um importante ponto de escoamento da produção de grãos do Mato Grosso do Sul, que tem destino o Porto de Paranaguá e, por isso, precisa de uma melhoria significativa em sua estrutura”, pontuou Luiz Carlos Zampier.

Comentários