Moradores que fazem aniversário no mesmo dia de Ivaiporã comentam relação com município

No dia em que se comemora aniversário, as pessoas são parabenizadas por amigos e familiares e ainda recebem mensagens desejando boa saúde, paz, amor e realizações no novo ciclo que se inicia. E quando se completa idade nova no mesmo dia da sua cidade, os desejos de felicidades e prosperidade se multiplicam.

Na data em que Ivaiporã completa 59 anos de emancipação política e administrativa, o Paraná Centro presta homenagem a moradores que nasceram no dia 19 de novembro e nasceram ou adotaram o lugar para viver.

Norival Milan

Norival Milan

O empresário Norival Aparecido Milan comentou que veio ao mundo graças à avó, que era parteira no município em 1971, e brincou que uma das vantagens de fazer aniversário na mesma data de Ivaiporã é que a cidade fecha para comemorar o aniversário dele. Além disso, o feriado municipal proporciona que as pessoas possam programar viagens e um merecido descanso.

Nascido e criado no município, Norival Milan falou sobre sua relação com Ivaiporã, cidade a quem o empresário disse ser grato pelas conquistas alcançadas. “Gosto muito de Ivaiporã, pois tudo que tenho e que investi foi aqui, criei raízes e esse é o meu lugar”, afirmou o empresário ivaiporãense.

Ele se considera um privilegiado por fazer aniversário na mesma data do município em que nasceu e, dessa forma, usufruir do feriado na companhia de amigos ou familiares. “É uma data especial para mim e também uma oportunidade de reunir amigos e familiares para aproveitar o dia”, disse, mencionando que o pai dele é pioneiro do município e a maior parte da família reside em Ivaiporã até hoje.

O paulistano Ilton Martins da Silva é funcionário da Subestação de Furnas, localizada em Manoel Ribas, e adotou Ivaiporã como cidade natal desde que veio trabalhar no Estado do Paraná.

Ilton Martins

Ilton Martins

Um ano mais novo que Ivaiporã, Ilton Martins lembrou que 19 de novembro é Dia da Bandeira e representa o civismo. Ele citou que chegou a Ivaiporã em 1985, aos 22 anos de idade e ficou surpreso com a coincidência de datas, apesar de em Manoel Ribas, onde ele trabalha não ser feriado. “Não tenho nenhum parente de sangue em Ivaiporã e foi uma novidade eu chegar aqui sem conhecer ninguém e me adaptar tão bem. Pretendo continuar em Ivaiporã mesmo depois de aposentado, até porque passei boa parte da minha vida aqui, conheci minha esposa e vejo o município como um bom lugar para passar o restante da vida com tranquilidade”, ressaltou.

Ilton Martins citou que foi o 13º aluno da Univale (Faculdades Integradas do Vale do Ivaí) em 1987, no primeiro curso superior de Ivaiporã, município que hoje é referência em instituições de ensino no Vale do Ivaí.

Sobre trabalhar em outro município e não ter a oportunidade de comemorar o aniversário em família, Martins disse que ele, a sogra e o cunhado fazem aniversário em novembro, e eles marcam outra data para celebrar em família. “Sou um privilegiado em fazer aniversário no mesmo dia em que a cidade que escolhi para viver”, frisou.

Débora Cristiane Souza

Débora Cristiane Souza

A professora Débora Cristiane Souza de Camargo, que atua nas redes municipais de ensino de Ivaiporã e Jardim Alegre, nasceu em 1982, no Bulha F, zona rural do município, onde trabalhou na roça, vindo para a cidade há 15 anos, quando passou no concurso para professora.

Confessa admiradora da natureza e das belezas naturais do município, Débora Souza reiterou a sensação de dupla alegria e de imensa gratidão a Deus por completar mais um ano de vida e também a felicidade de morar em uma cidade que tanto ama, além de fazer parte da história do lugar desde quando nasceu.

A professora comentou que suas irmãs sempre diziam que é uma sorte fazer aniversário no dia do aniversário da cidade, pois sempre tinha festa e além de tudo é feriado. “Geralmente, por ser feriado, todos os anos vamos ver os shows na praça da cidade em comemoração ao aniversário, assistir aos artistas que aqui vêm para enaltecer a nossa cidade, mas como neste anos tudo está acontecendo de forma diferente, vou comemorar com meu marido e meus filhos, já que aglomerar com o restante da família não é uma opção”, observou.

A educadora acrescentou que Ivaiporã é o lugar onde ela nasceu, cresceu, estudou, conheceu o esposo e formou família. “Minha vida se confunde com esta cidade e não me vejo longe dela, pois, minhas lutas e conquistas se deram aqui”, declarou Débora.

Comentários