Junta Militar de Ivaiporã recebe visita de tenente do Exército

Tenente Reginaldo, Juracy Vitório e Lúcia Dias

Tenente Reginaldo, Juracy Vitório e Lúcia Dias

A Junta Militar de Ivaiporã recebeu, na semana passada, a visita do tenente Reginaldo da Silva, do Posto de Recrutamento e Mobilização (PRM) do Batalhão do Exército de Apucarana, responsável pelas juntas militares de boa parte das cidades da região Vale do Ivaí e norte do Paraná. Ele foi recepcionado pela secretária da Junta Militar, Lúcia Dias, e pelo diretor municipal de Administração, Juracy Vitório Dias.

A secretária da Junta Militar de Ivaiporã informou que o tenente veio realizar uma vistoria no órgão, para averiguar o andamento dos trabalhos, verificar materiais, livros-atas e toda a documentação do serviço militar na cidade, além de prestar contas e realizar esclarecimentos sobre o trabalho desenvolvido e tirar dúvidas sobre o trabalho a ser realizado.

Geralmente a visita do responsável pelo posto de recrutamento é durante a solenidade de entrega de certificados de dispensa de incorporação e juramento à bandeira, mas esse ano, em função da pandemia, a solenidade foi fragmentada em vários eventos menores, justamente para evitar aglomeração de pessoas e manter o distanciamento social, conforme as normas sanitárias observadas na pandemia da Covid-19. “Nos anos anteriores reuníamos os jovens em uma única data, cerca de 200; mas nesse ano, foram 160 jovens alistados e as solenidades ocorreram, desde junho, sempre uma vez por semana, com grupos de 15 a 20 adolescentes, quando era realizada a solenidade de juramento à bandeira e entoação do hino nacional”, informou Lúcia Dias.

O alistamento via internet ocorre há cerca de quatro anos, mas por causa da pandemia, nesse ano, houve uma intensificação na busca por esse serviço, já que a recomendação foi para que os jovens evitassem sair de casa. “De modo geral, a avaliação do tenente Reginaldo da Silva foi positiva em relação ao trabalho realizado pela junta Militar de Ivaiporã, que ele disse ser um modelo de organização e que a nossa forma de trabalho pode ser levada como exemplo para outras cidades”, frisou a secretária da Junta Militar.

Comentários