Projeto visa a ampliação de mercados para produtos da agricultura familiar

Técnicos, produtores rurais e representantes das prefeituras participam de ação

Técnicos, produtores rurais e representantes das prefeituras participam de ação

Teve início na segunda-feira, dia 19 de outubro, a oficina de trabalho e orientação do projeto-piloto do CONSIM 2020. O evento, que segue até a sexta-feira, dia 23 de outubro, tem como objetivo principal sensibilizar prefeitos, secretários municipais de agricultura e produtores rurais sobre a oportunidade de adesão ao SISBI (Sistema Brasileiro de Inspeção) para os produtores de origem animal, para isso precisando apenas do SIM (Serviço de Inspeção Municipal).

Além das palestras mostrando o projeto, significado do SISBI, SIM, importância do autocontrole e os cronogramas de trabalho, o projeto também contemplará visitas em propriedades rurais que têm potencial para receber uma consultoria, que está sendo custeada pelo Ministério da Agricultura. Se o produtor fosse contratar esse serviço de forma individual, o custo estimado giraria em torno de R$ 10 mil.

Inicialmente, são oito propriedades já pré-selecionadas nas cidades de Guarapuava, Palmital, Rosário do Ivaí, São João do Ivaí, Nova Tebas e Manoel Ribas. As visitas para conhecimento das propriedades, por parte dos consultores contratados, acontecerão nos dias 21 e 22 de outubro; no entanto, existe a possibilidade de outros locais que demonstrem potencial para ingressar no SISBI também possam receber a visita dos consultores do ministério da Agricultura. “Temos um profissional que já trabalhou por muitos anos no MAPA (Ministério da Agricultura e Pecuária) e ele vai atender cinco propriedades que forem selecionadas”, explica o médico veterinário da Seab de Ivaiporã, Carlos Eduardo dos Santos. A consultoria, além de explicar como funciona o processo de adesão ao SISBI, também possibilita acelerar o processo.

De posse do Sisbi, dentro desse projeto piloto, a agroindústria que atualmente pode vender dentro da área do Consórcio Cid-Centro, passa a ter a possibilidade de comercializar produtos de origem animal, como queijos, embutidos, defumados, entre outros, em qualquer estabelecimento comercial do Brasil.

A abertura do evento foi realizada na segunda-feira, dia 19 de outubro, no Centro Estadual de Educação Profissionalizante Miguel Carlos Parolo, em Pitanga. A abertura reuniu prefeitos, secretários de agricultura, proprietários rurais e empresários, que participaram de um momento de sensibilização sobre o projeto. Ainda em função da pandemia da Covid-19, o local recebeu apenas metade da capacidade prevista.

A abertura do evento foi conduzida pelo secretário-executivo do Consórcio Cidcentro, Nilson Padilha, e as autoridades que participaram da mesa de honra do evento foram a prefeita de Roncador e presidente do consórcio, Marília Perotta Bento Gonçalves; o representante da Amocentro, prefeito de Mato Rico, Marcel Jayre Mendes dos Santos; representante da Amuvi, prefeito José Gonçalves de Godoy Moreira; entre outros convidados.

Na sequência do evento, Andressa Steffen Barbosa, Adriana Cassia de Oliveira e Solange Durigon fizeram a contextualização do Projeto SISBI SUASA e o significado desse projeto para os gestores e estabelecimentos, trazendo um histórico de produção e comercialização dos produtos de origem animal e as perspectivas futuras.

O evento terminará na sexta-feira, dia 23 de outubro, quando será realizado o encerramento oficial das atividades e elaboração do plano de ação que será cumprindo nos próximos meses.

Comentários