Escritora ivaiporãense lança livros de romance

Escritora ivaiporãense fará lançamento oficial das obras neste mês de outubro. Por: Divulgação

Escritora ivaiporãense fará lançamento oficial das obras neste mês de outubro

Fonte: Divulgação

A escritora ivaiporãense Jessica Lisley de Souza, 29 anos, lançou recentemente os livros de romance “Frágil Coração” e “Incansável Coração”. O lançamento oficial das duas obras está prevista para acontecer no final de outubro, no Sesc Ivaiporã.

Frágil Coração é um romance que conta a história de um médico e de uma bailarina, que teve que desistir da carreira por conta de una doença congênita no coração. É um romance que traz companheirismo, amor, dedicação e fé.

A escritora comentou que se emocionou muito no processo de escrita dessa história, e que a obra originou mais dois livros: “Incansável Coração”, um romance que tem uma pegada um pouco mais pesada, fala sobre um desejo de vingança, porém nesse tempo em que o personagem luta com esse desejo, encontra sua redenção no amor; e “Obstinado Coração”, que ainda está em andamento. São histórias relacionadas, mas com personagens diferentes.

Jess, como é conhecida no meio literário, é nascida e criada em Ivaiporã, mas atualmente mora em São João do Ivaí, onde atua como assistente social desde 2014, em uma entidade de acolhimento para idosos.

Formada pelo Campus Regional Vale do Ivaí da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Jessica de Souza divide o tempo entre o trabalho como assistente social, família e os livros, que segundo ela, hoje em dia, se tornaram mais do que um refúgio.

A escritora afirmou que quando começou escrever, em 2018, estava passando por alguns problemas, por isso, o maior objetivo ao escrever o livro foi se sentir feliz com ela mesma. “Sempre fui uma leitura assídua e devoradora de livros, buscava constantemente na leitura uma fuga do mundo real, até que um dia resolvi que queria me aventurar e escrever minha própria fantasia; foram momentos de muita pesquisa, estudo e planejamento. Foi um desafio que eu mesma me dei e jamais imaginei que minha história um dia pudesse ser publicada. Foi uma grande realização”, ressaltou Jessica Souza.

Para a escritora, livros são alimentos para a alma e aquele que é detentor do hábito da leitura está em constante aprendizado, independentemente do gênero que está lendo. “Lembro que quando era mais nova, minha mãe levantava durante a noite brigando comigo para eu apagar a luz e ir dormir, mas eu não conseguia, pois cada página virada era uma surpresa maior e a vontade de saber o que a acontecer me devorava e é assim até hoje; perdi as contas de quantas vezes amanheceu o dia e eu estava ali fixada na leitura. É uma paixão que cresce a cada dia, pode nos levar a qualquer lugar sem precisar sair de casa, te faz viajar e imaginar muitas vezes o impossível”, destacou.

Jessica Souza disse ainda que, com o avanço da tecnologia, foi possível a criação de diversas plataformas online para divulgação de trabalhos amadores e profissionais, e que muitos escritores utilizam dessas plataformas. “Comigo não foi diferente, a minha primeira publicação alcançou mais de 50 mil visualizações dentro de uma plataforma chamada Wattpad, e uso ela até hoje; é uma porta de entrada muito útil para muitos escritores. A publicação independente, em formato e-book, também é muito útil e, para mim, foi uma forma rentável, tenho meus dois livros publicados em formato físico e também em formato e-book e são vendidos na Amazon e também disponibilizei para leitura através do Kindleunlimited, tendo hoje alcançado uma marca de quase um milhão de leituras”, emendou, ao mencionar que ela tem um conto a ser lançado até final de ano e um livro em andamento e publicação semanal em uma plataforma.

Os meios digitais chegaram com tudo no mercado editorial; além de proporcionar fácil acesso aos seus usuários, tem um custo e benefício muito grande também. “Sou adepta aos meios digitais de leitura, mas também não dispenso o bom e velho livro, gosto de ter minha estante cheia. É muito gratificante ver seu trabalho sendo reconhecido, tudo vem de uma construção e o mercado editorial brasileiro é muito exigente e muito preconceituoso também; escritores brasileiros do gênero romance são muito comparados com escritores estrangeiros e isso, às vezes, dificulta o trabalho na hora da publicação”, encerrou a escritora.

Comentários