Mauá da Serra acata decisão do TCE e anula contrato com construtora

A Prefeitura de Mauá da Serra anulou a rescisão unilateral do Contrato nº 26/2020, firmado com a Construtora Vitorino Ltda. para a pavimentação asfáltica de vias daquele município. A decisão foi tomada após a medida, de abril deste ano, ter sido suspensa por força de decisão cautelar emitida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) no mês seguinte.

O ato da Corte foi motivado por Representação da Lei nº 8.666/93 (Lei de Licitações e Contratos) formulada pela empresa, a qual alegou que a prefeitura, além de não ter respeitado o direito da interessada em apresentar contraditório no processo administrativo, jamais poderia ter tomado tal iniciativa, já que a empreiteira ainda dispunha de 11 dos 30 dias fixados no contrato para dar início às obras.

Na ocasião, o relator do processo, conselheiro Ivens Linhares, deu razão à representante. Além de julgar que a rescisão havia ocorrido antes do prazo previsto em relação a eventual inexecução da pavimentação, ele enfatizou que o exercício do contraditório deveria ter sido oportunizado antes da decisão administrativa, conforme determina o artigo 78 da Lei de Licitações e Contratos.

Em função da medida adotada pela Prefeitura de Mauá da Serra, o conselheiro manifestou-se pelo encerramento do processo em função da perda de objeto.

Comentários