Polícia Militar apresenta números relacionados ao atendimento de ocorrências

Imagem da notícia.

A 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (6ª CIPM) de Ivaiporã divulgou dados estáticos de ocorrências dos 8 primeiros meses do Paraná. Os dados foram separados pelas unidades da PM, que engloba os batalhões e as companhias independentes, totalizando 31 unidades. Para que pudesse ocorrer uma comparação entre essas unidades, optou-se por usar a média de ocorrências para cada 100 mil habitantes. “Com isso, é possível fazer a comparação entre uma cidade maior ou uma região mais populosa com uma cidade menor e uma região com menor número de moradores”, informou o major Élio Boing.

O principal resultado alcançado pela CIPM de Ivaiporã está relacionado ao número de roubos. A média do Paraná é de 204,7 ocorrências de roubos para cada 100 mil habitantes. Na área da 6ª CIPM de Ivaiporã, que envolve 14 municípios, a taxa de roubo é de 62,7 ocorrências, sendo o quinto menor índice do Paraná, entre as 31 unidades analisadas. Apenas os batalhões de Umuarama, Cornélio Procópio e Francisco Beltrão e a CIPM de Irati têm números menores.

Outro dado positivo tem referência ao número de furtos, que são as ocorrências de subtração de patrimônio em que não existe o uso de violência ou grave ameaça. A média Paraná é de 804,5 ocorrências para cada 100 mil habitantes e a média da 6ª CIPM está em 561,3, sendo a 8ª menor do Paraná.

Com relação aos índices de veículos furtados, a média do Paraná é de 105,2 ocorrências para cada 100 mil habitantes e Ivaiporã tem uma taxa de 59,5, sendo também a 8ª menor. Já em relação a veículos roubados, onde ocorre o emprego do uso de arma ou grave ameaça, o Paraná tem uma média de 39,5 ocorrências para cada 100 mil habitantes e Ivaiporã tem o 9º menor índice, com 20,2 ocorrências. Em relação à taxa de recuperação de veículos, a média no Paraná é de 61,6% e na área da Companhia de Ivaiporã é de 71,4%.

Em algumas ocorrências, a média da Companhia de Ivaiporã está acima da média do Paraná, como é o caso de tráfico de drogas e apreensão de armas de fogo. Segundo o major Élio Boing, esses dois casos demonstram uma ação pró-ativa da PM, tendo em vista que são ocorrências em que os policiais fazem abordagens ou ações baseadas em denúncias.

No caso de tráfico de drogas, a Companhia da PM de Ivaiporã tem o 9º maior índice do Paraná, com 101,7 ocorrências para cada 100 mil habitantes. A média estadual está em 76,7 ocorrências.

A taxa de armas apreendidas na média do Paraná é de 42,1 ocorrências para cada 100 mil habitantes e, na área da companhia, é de 45,4 ocorrências por 100 mil habitantes. “O maior o número de armas apreendidas indica um trabalho maior das forças de segurança; as armas retiradas de circulação demonstram o trabalho proativo das equipes de serviço, que estão trabalhando mais e tirando mais armas de circulação; são armas ilegais e, geralmente, usadas na prática de delitos, principalmente, roubos e homicídio”, frisou o comandante.

O major Élio Boing informou que esses são índices importantes e uma ferramenta interessante que dá um respaldo sobre a atuação da 6ª CIPM e que pode vir a ajudar na forma de atuação da PM na região. “Com esses dados, podemos fazer uma análise mais ampla e promover uma ação melhor junto à população; é uma ferramenta que colabora com a execução do policiamento ostensivo e foca naquilo que é importante para os índices gerais da segurança pública”, ressalta.

Imagem da notícia.
Imagem da notícia.
Imagem da notícia.
Imagem da notícia.

Comentários