Polícia Civil prende duas pessoas por envolvimento em rinhas de galo

Local onde as rinhas de galo eram realizadas

Local onde as rinhas de galo eram realizadas

A Polícia Civil de Ivaiporã cumpriu três mandados de buscas e duas pessoas foram presas por envolvimento com rinhas de galo. As prisões e apreensões de materiais ocorreram na manhã dessa terça-feira, dia 29 de setembro, e as investigações foram conduzidas pela Delegacia de Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente de Curitiba. Além do Paraná, foram realizadas operações semelhantes em São Paulo e Santa Catarina, no total em todas as cidades onde ocorreu a operação, 12 pessoas foram presas de forma temporária.

Segundo o delegado da Polícia Civil de Ivaiporã, Aldair da Silva Oliveira, a investigação busca comprovar a existência de uma organização criminosa voltada à prática de apostas vinculadas à rinha de galo. Nos três locais onde foram realizadas as buscas e apreensões foram encontrados 128 galos, dois locais onde aconteciam as brigas, além de passadores, tesouras, anestésicos e outros materiais veterinários. “Os animais apresentavam indícios de maus tratos e ferimentos, alguns estavam depenados e os materiais indicam que eles eram submetidos a algum tipo de tratamento; os que não resistiam eram sacrificados”, frisa o delegado.

As duas pessoas detidas ficarão à disposição do delegado titular da Delegacia de Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e a prisão temporária tem validade de cinco dias, podendo ser prorrogada por mais cinco ou convertida em prisão preventiva. Os detidos devem responder por associação criminosa e prática de maus tratos a animais.

As aves ficaram acondicionadas no local onde foram encontradas, já que, por questões de logística, não teria local adequado para que elas na delegacia de polícia civil. A expectativa é que, até o final de semana, as aves possam ser transportadas para um local adequado, onde terão a destinação correta.

Materiais apreendidos indicam a prática de disputas entre os animais

Materiais apreendidos indicam a prática de disputas entre os animais

Comentários