Ivaiporã premia ganhadores do concurso Café Qualidade

Vitória Holzmann, Lisiane Ravar, João Paulo (presidente do Cresol) e Edson Magri

Vitória Holzmann, Lisiane Ravar, João Paulo (presidente do Cresol) e Edson Magri

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), antiga Emater, juntamente com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seab), Associação da Agricultura Familiar de Jacutinga e Prefeitura de Ivaiporã realizaram, na semana passada, a entrega da premiação do Concurso Café Qualidade Ivaiporã. Oito agricultores inscreveram amostras para participar do concurso e os que tiveram boas notas poderão inscrever seus lotes no concurso estadual.

O evento foi realizado na sede da Associação e contou com a presença do presidente da Associação da Agricultura Familiar de Jacutinga, Edson Magri; da chefe do Núcleo Regional da Seab, Vitória Maria Montenegro Holzmann; da chefe regional do IDR-PR, Ana Maria de Moraes; e técnico do IDR-PR, Cleverson da Silva Souza.

O concurso foi realizado em duas etapas. A primeira, ocorrida em Jacutinga, foi a avaliação física dos lotes inscritos e a segunda, que aconteceu na sede do IDR em Londrina, foi a prova de degustação e avaliação da bebida. Cleverson Souza, que participou das duas etapas, disse que o café produzido em Jacutinga vem se destacando a cada ano e os especialistas ressaltam que a região tem uma altitude propícia para a produção de café com qualidade e o que tem se percebido é que as notas alcançadas no concurso, desse ano, abrem boas possibilidades no concurso estadual. “Temos uma boa expectativa com esse café e acredito que a região possa, novamente, ter destaque no concurso estadual”, ressalta. O cafeicultor Márcio Fávaro foi o campeão estadual do concurso Café Qualidade em 2018 e Lisiane Ravar ficou em quinto lugar na mesma edição.

Cleverson Souza comenta que os cafés da região de Jacutinga têm como característica uma acidez acentuada, com notas cítricas e aromas de chocolate e caramelo. Também é possível notar, em algumas amostras, um sabor e um aroma de frutas amarelas ou frutas vermelhas, que denota que a maioria é café com excelente qualidade.

O presidente da Associação da Agricultura Familiar de Jacutinga, Edson Magri, ressaltou que os concursos de café qualidade têm sido importantes para estruturar a associação e possibilitar a participação em concurso de nível estadual e que a expectativa para esse ano é, novamente, estar entre os melhores cafés do Paraná. “Por meio do concurso, conseguimos agregar valor ao nosso produto, que está ficando conhecido em todo o Brasil e isso é fundamental para a divulgação de Ivaiporã e da qualidade do nosso café”, ressalta.

O concurso municipal teve a seguinte classificação:

1º lugar – Lisiane Prado Ravar – 84.45

2º lugar – Neide Marinelle – 84.10

3º lugar – Valdecir de Souza – 84.05

4º lugar – Valdecir Siqueira Teixeira – 83.6

5º lugar – Márcio Rosa Fávaro – 83.31

Lisiane Ravar e o filho Lucas Rafael Ravar comemoraram muito a conquista e ressaltaram que ganhar a etapa municipal do concurso coroa o trabalho de anos de dedicação à produção de café com qualidade, para ofertar ao consumidor um produto diferenciado. “Essa é uma vitória de toda a nossa família e uma bênção de Deus pela luta que tivemos”, disse Lisiane Ravar.

Lucas Ravar comenta que a produção de café com qualidade é uma tradição, que tem sido mantida há quase 100 anos, passando de geração em geração. “É muito gratificante alcançar esse resultado e estamos felizes com o primeiro lugar e, agora, vamos nos preparar para o concurso estadual, que é um desafio ainda maior”, ressalta.

Ele também considerou alta a nota de 84.45 e destaca que, para atingir esse patamar, o café tem que ter muita qualidade, pois os técnicos que trabalham na avaliação são bastante criteriosos no julgamento e isso dá boas perspectivas para o concurso estadual.

A chefe do Núcleo Regional da Seab de Ivaiporã, Vitória Maria Montenegro Holzmann, ressaltou que Jacutinga tem se aperfeiçoado na produção de café com qualidade e que o concurso demonstra que o trabalho vem sendo bem conduzido, com assistência técnica de qualidade e dedicação por parte dos cafeicultores. “Antigamente, quando se falava de café na região, pensava apenas em Grandes Rios e Lidianópolis e, hoje, também podemos incluir o distrito de Jacutinga”, frisou.

Sala de classificação

Durante o evento, também foi inaugurada a sala de classificação e degustação, montada com equipamentos cedidos pela Adapar, compreendendo mesa de classificação, medidor de umidade, descascadora, balança, peneira, torrador, entre outros equipamentos.

Os cinco classificados com os melhores cafés de Ivaiporã

Os cinco classificados com os melhores cafés de Ivaiporã

Comentários