Lunardelli receberá casas do Programa Família Paranaense

Terreno onde serão construídas as casas do programa Família Paranaense

Terreno onde serão construídas as casas do programa Família Paranaense

Nos próximos dias, devem ter início, em Lunardelli, as obras de terraplanagem e abertura de ruas para a construção de novas casas dentro do Programa Família Paranaense, que passa a ser chamado de “Nossa Gente Paraná”. Lunardelli foi o único contemplado dentro da jurisdição do escritório regional da Secretaria de Estado da Família, Justiça e Trabalho e, há alguns dias, foi assinado o termo de ajuste de conduta entre a Sejuf e o município para autorizar o início das obras. A empresa responsável pela construção já está contratada pelo Governo do Estado e, assim que o terreno for liberado pelo município, as obras devem ser iniciadas. No local, que fica atrás do assentamento Nossa Senhora do Rocio, serão construídas 28 casas.

A técnica do escritório regional da Sejuf de Ivaiporã, Michele Reis, ressalta que foram realizadas duas chamadas públicas para o programa de habitação, dentro do Família Paranaense. No primeiro, o município de Manoel Ribas foi contemplado com 20 casas, que foram entregues no ano passado e as famílias já estão morando, e agora apenas o município de Lunardelli foi contemplado. O conjunto terá um percentual de casas para pessoas portadoras de necessidades especiais e o restante para famílias que já estão inseridas no programa. A fiscalização das obras será de responsabilidade da Cohapar (Companhia Habitacional do Paraná), que também é responsável pela elaboração do projeto.

Michele Reis explica que existem critérios que serão avaliados para que as famílias possam ser contempladas dentro do programa. Apenas as famílias já cadastradas poderão ser beneficiadas. Além disso, dentro do diagnóstico que será realizado, existem vários critérios de avaliação, entre elas a atual condição de moradia. “As famílias que vivem em condições de moradias vulneráveis, sujeitas a alagamento ou desabamento, serão priorizadas e uma das condições para serem beneficiadas é que após recebem a casa nova, a antiga seja demolida; não tem sentido a família deixar a casa e ela ser ocupada por outras pessoas”, cita.

Ela explica que, na inscrição das famílias ao programa, foi realizado um diagnóstico e alguns já constavam a necessidade de melhoria das moradias e isso será critério para a filtragem no sistema. “Lunardelli é um município considerado prioritário e trabalha com até 100 famílias inscritas; o Cras vai aplicar os critérios do programa e selecionar os beneficiados, de forma alguma pode ter qualquer tipo de intervenção política, já que, além do conselho municipal do programa, o Ministério Público também atua como observador e acompanhará os critérios de seleção”, ressalta.

Michele Reis comenta que antes das famílias entrarem nas casas, será realizado um trabalho de mobilização e fortalecimento comunitário, educação ambiental e sanitária, geração de empregos e renda, entre outras oficinas.

Comentários