Ivaiporã realiza etapa municipal do concurso Café Qualidade

Produtores fazem classificação visual da qualidade do café

Produtores fazem classificação visual da qualidade do café

O município de Ivaiporã, o Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-Paraná) e a Associação da Agricultura Familiar do distrito de Jacutinga realizam a fase municipal do Concurso Café Qualidade, que é classificatória para a fase estadual. O município de Ivaiporã teve duas amostras finalistas na etapa estadual em 2018 e sediou a etapa do concurso em 2019.

A primeira etapa do concurso municipal foi realizada na semana passada, na sede da associação, no distrito de Jacutinga, com a classificação física dos lotes participantes do concurso. No total, oito produtores se inscreveram na etapa municipal. Nessa primeira seleção, segundo o agrônomo Cleverson da Silva Souza, extensionista do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), são avaliados os defeitos do café. Cada produtor separou um lote de seis quilos de café em coco e, após o beneficiamento, foi realizada a classificação dos grãos, sendo que para cada 300 gramas, o lote não pode ter mais do que 12 defeitos. Grãos quebrados, ardidos, verdes ou perfurados por ataques de animais são descartados.

A segunda etapa do concurso é a análise de bebida, que será realizada no dia 31 de agosto, no laboratório do IDR-PR em Londrina, e a degustação sensorial será feita por especialistas em café de toda a região norte do Paraná. O município ainda não definiu a data de realização da premiação do concurso municipal.

Cleverson Souza faz torra das amostras de café

Cleverson Souza faz torra das amostras de café

Cleverson Souza comenta que a participação no concurso já é uma grande vitória para os cafeicultores, pois eles se sentem valorizados e percebem como o café especial pode agregar valor à produção. “Agora, queremos trabalhar para que essa qualidade do café tenha uma remuneração diferenciada, pois temos mercado tanto no Brasil como no exterior e vamos começar a trabalhar a questão da certificação, para que eles possam produzir o café de forma rastreada e vender o café tanto no Brasil, como também para a exportação”, ressalta.

O agrônomo disse que o resultado final do concurso será divulgado após a análise laboratorial, mas que a primeira avaliação é positiva e que a grande maioria deverá se classificar para a etapa estadual. Em relação à safra de 2020, Cleverson Souza ressalta que o café é bom, já que o período de florada dos cafezais foi mais homogêneo se comparado ao ano passado e, com isso, a maturação dos frutos foi mais uniforme. “A grande maioria colheu com menos de 10% de grãos verdes, o que deve garantir uma qualidade de bebida muito melhor do que no ano passado, quando o ataque de broca também teve uma incidência maior e prejudicou as lavouras”, ressalta o agrônomo.

Comentários