Cooperativa de Mato Rico recebe cerca de R$ 1,7 milhão do Compra Direta Emergencial

A Coamar (Cooperativa da Agricultura Familiar Matoriquense) é uma das cooperativas de pequenos agricultores que será responsável pela entrega de alimentos no programa Compra Direta Emergencial do Governo do Estado. No entanto, o que chama a atenção, no caso da cooperativa, é o valor contratado pelo Governo do Estado junto à entidade. Cerca de R$ 1,7 milhão, nos três meses de execução do programa.

Segundo o administrador da Coamar, Edelir Ribeiro, o contrato com o Governo do Estado prevê a entrega de 282 toneladas para entidades de mais de 100 municípios do Paraná, incluindo municípios da região metropolitana de Curitiba e do litoral. Além de municípios próximos a Foz do Iguaçu, Cascavel e Maringá.

A Coamar foi fundada em 2007 por 22 produtores do município e, atualmente, conta com 210 associados. Para conseguir entregar a produção, a cooperativa está firmando uma parceria com a Cooacepa (Cooperativa Agroindustrial do Centro do Paraná) de Pitanga e a Coaprocor (Cooperativa de Produtores Rurais de Corumbataí do Sul) para auxiliar nas questões de logística e de produção. “Os cinco caminhões que temos não serão suficientes para atender a todas as cidades e precisamos do auxílio dessas duas cooperativas para concluir o trabalho”, ressalta Edelir.

A Coamar já tem experiência na participação de programas institucionais de aquisição de alimentos como o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). Ribeiro ressalta que, além dos programas oficiais, a cooperativa está buscando o mercado convencional. “Mas isso é difícil e a agricultura familiar ainda necessita de um amparo do Governo do Estado e dos governos municipais, para que consiga trabalhar em uma condição mais tranquila; os programas institucionais têm sido importante para alavancar a renda no município e possibilitar a geração de emprego e renda no município de Mato Rico”, ressalta o administrador da cooperativa.

Comentários