Vicentinos de Pitanga promovem ações

Vicentinos retomam atividades do projeto Sopa

Vicentinos retomam atividades do projeto Sopa

A Conferência Santa Clara de Assis, organização beneficente ligada à Conferência Vicentina do Brasil, que busca dar melhores condições de vida a pessoas carentes do município de Pitanga, retomou na terça-feira, 21 de julho, o projeto Sopa, que é servida toda terça-feira à noite, na igreja Santa Terezinha, do bairro Alto da Colina, onde são atendidas cerca de 30 famílias.

O voluntário Ozir dos Santos, um dos integrantes do grupo de Vicentinos, explicou que a ação social, retomada após um período suspensa por conta da pandemia de Covid-19, é fruto de uma parceria com um supermercado do município que fornece os ingredientes para a sopa, sendo que o que não é aproveitado na sopa é colocado em embalagens e entregue para as famílias levarem para casa.

Para evitar aglomerações, o grupo está servindo a sopa no balcão da porta de entrada do salão, junto com a sacola de frutas e outros produtos que acompanham a refeição, enquanto voluntários ficam do lado de fora demarcando e orientando para que as pessoas respeitem o distanciamento social.

Conforme Ozir dos Santos, dependendo da quantidade de voluntários, há possibilidade de, em breve, o projeto sopa ser estendido para a Vila Planalto e a Pitanguinha. Ele comentou que entre as ações já realizadas pela organização está o Varal Solidário, promovido na Vila Planalto, Santa Terezinha e vai acontecer na São Judas Tadeu, onde serão doadas mantas, cobertores, roupas de cama para as pessoas que necessitam. “Agradeço ao prefeito Maicol Barbosa pelo apoio a nossa organização, gerando empregos e para compra de cestas básicas”, disse.

Plantação de morangos

Para minimizar os efeitos da crise e do desemprego, os Vicentinos fizeram uma parceria com a Prefeitura de Pitanga, na qual a Secretaria Municipal de Agricultura cedeu o trator e os funcionários para preparar a terra do local onde os Vicentinos cultivam uma plantação de morangos, com auxílio de voluntários que trabalham duas vezes por semana, recebendo uma diária por isso.

De acordo com os Vicentinos, a produção de morangos será comercializada e o que for arrecadado será destinado para pagar os voluntários. “É uma iniciativa dos Vicentinos, mas que tem o apoio fundamental da Prefeitura de Pitanga, por meio do prefeito e do secretário de Agricultura, que nos cedeu o maquinário”, comentaram o advogado Rogério Dangui Cleto e o contabilista Márcio Costa.

Comentários