Consórcio Cid Centro lança território livre de comercialização para produtos de origem animal

Lançamento do consórcio é realizado no Paraná Supermercado de Ivaiporã

Lançamento do consórcio é realizado no Paraná Supermercado de Ivaiporã

Foi realizado, na semana passada, o lançamento oficial do Consórcio Cid Centro, que agora conta com a participação de 30 municípios ligados à Amuvi (Associação dos Municípios do Vale do Ivaí) e Amocentro (Associação dos Municípios do Centro do Paraná), para a comercialização intermunicipal de produtos de origem animal pelo SIM (Serviço de Inspeção Municipal).

A solenidade foi realizada nas dependências do Paraná Supermercado de Pitanga e Ivaiporã e contou com a participação de representantes da Seab (Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento), IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná), prefeituras locais, associações comerciais e de produtores rurais.

Com esse lançamento, os agricultores e pequenas indústrias que trabalham com a produção de qualquer produto de origem animal, queijos, salames, embutidos, leite, carnes, entre outros, podem comercializar em qualquer ponto de venda ou fornecer para restaurantes, lanchonetes e bares, apenas com o SIM (Serviço de Inspeção Municipal). Isso possibilita que o produtor possa atingir um mercado de mais de 600 mil pessoas.

A solenidade foi transmitida ao vivo pela internet e prestigiada pelo secretário de estado da Agricultura, Norberto Ortigara; agente fiscal federal do Departamento de Suporte e Normas do Ministério da Agricultura, Plínio Leite; entre outras lideranças que acompanharam de forma virtual.

Um dos primeiros produtores a ampliar seu mercado consumidor é Edilson Pini, que por vários anos foi técnico do Instituto Emater na cidade de São João do Ivaí e, atualmente, é sócio-proprietário da Piscicultura Lajeado. Até então, sua produção estava restrita à comercialização dentro do município de São João do Ivaí e, agora, a expectativa é ampliar em até 4 vezes a produção e gerar até 30 empregos diretos. Inicialmente, ele vai oferecer filé de tilápia em embalagens de 500 gramas e 1 quilo, fresco ou congelado, e também o produto em postas, além de trabalhar com peixes inteiros, como o dourado e a carpa. Ele considera essa abertura como um verdadeiro escancaramento do mercado, especialmente, para quem tem vontade, paciência e busca por novas oportunidades. “Não conheço ainda os municípios como Pitanga e Guarapuava, mas sei que é um mercado gigante e que esse movimento do Consórcio Cid Centro é único na história da região e do Paraná, pois foram raras as vezes que conseguimos juntar tantos esforços para uma ação sem precedentes para a região e isso será um marco fantástico para o desenvolvimento do emprego e da nossa economia”, ressalta.

Maria Aparecida Giroldo é proprietária da marca Frango Caipira Sertanejo, de Nova Tebas, produz frango caipira há cerca de um ano e vê essa abertura como possibilidade de comercialização em toda a região, já que antes a maior parte de sua produção era destinada à merenda escolar. “Com a pandemia, tivemos que fazer um planejamento e reduzimos bastante a nossa produção, mas a partir de agora, como temos o aviário e a estrutura do abatedouro pronta, acredito que podemos crescer até 50% com a produção do frango caipira”, ressalta.

Ela lembra que a burocracia para se habilitar para um mercado maior é muito difícil para os pequenos produtores, mas essa comercialização pelo consórcio pode ajudar muito na ampliação de mercado. “Acredito que, a partir de agora, vamos investir mais na divulgação do nosso produto, que é diferenciado, já que tem uma alimentação natural e é abatido com um prazo maior em comparação com o frango de granja”, cita.

O sócio-proprietário do Paraná Supermercado, Rodrigo Machado da Luz, disse que essa proposta desburocratiza a comercialização e facilita a ligação do produtor rural com os pontos de vendas. “Somos parceiros do projeto e estamos abrindo o nosso espaço para a comercialização desse produto regional, colocando-o ao lado de produto de grandes empresas como Sadia, Seara e Frimesa, pois sabemos que os produtos da região têm muita qualidade e não perdem em nada para esses grandes produtos brasileiros”, cita.

O prefeito de Ivaiporã, Miguel Amaral, que participou do lançamento, ressaltou que esse é um momento ímpar para a agroindústria, pois os pequenos produtores têm à disposição um público consumidor próximo a 600 mil pessoas, em 30 municípios e, apenas com o serviço de inspeção municipal, é possível realizar a comercialização. “A nossa maior indústria é a agricultura e vamos incentivar os produtores a produzir com o selo do SIM e, com isso, atingir todos os mercados e supermercados da nossa região, o que certamente irá gerar emprego direto e renda às propriedades rurais”, frisou o prefeito de Ivaiporã.

Em Pitanga, proposta começa com a venda de frango caipira de Nova Tebas

Em Pitanga, proposta começa com a venda de frango caipira de Nova Tebas

Comentários