Reunião define pela ampliação do horário de atendimento de bares e lanchonetes

Imagem da notícia.

A Prefeitura de Ivaiporã realizou nessa sexta-feira, dia 17 de julho, mais uma reunião de avaliação da pandemia da Covid-19 no município, que contou com a presença do prefeito Miguel Amaral; do presidente da Câmara de Vereadores, Eder Bueno; do promotor de justiça, Cleverson Leonardo Tozatte; da vice-presidente da Associação Comercial Industrial e Serviços de Ivaiporã (Acisi), Naiane Ricieri; do diretor municipal de Saúde, Claudenei Martins; do presidente do Conseg, Aldinei Passos Andreis; entre outros diretores e lideranças.

A reunião foi iniciada com a apresentação dos números da doença em Ivaiporã e da ocupação de leitos nos hospitais do município. O número de coleta de novos exames voltou ao mesmo nível de antes do surto da pandemia na cidade, ocorrida no final de junho, em torno de 100 coletas por semana. O município tem 231 casos confirmados de Covid-19 e, desses, 41 são considerados ativos, ou seja, podem transmitir o vírus. O Departamento de Saúde tem realizado o trabalho de monitoramento dos pacientes e a maioria é considerada assintomática.

Com relação à taxa de ocupação de leitos, nesse momento, os hospitais de Ivaiporã têm 30% de ocupação de UTI e 5% de enfermaria. No entanto, o diretor municipal de Saúde, Claudenei Martins, destacou que isso não significa que as pessoas possam relaxar, pois a situação no Paraná é diferente. Ele frisou que as pessoas precisam continuar com o distanciamento social, utilizar de máscara e a higienizar das mãos.

Após a apresentação da equipe da saúde, houve a deliberação sobre a possibilidade de ampliação do horário de bares e lanchonetes. Após uma série de argumentações, ficou definido que a prefeitura irá manter o atual decreto em vigência, com a alteração no horário de funcionamento desses estabelecimentos, que podem funcionar até as 21h00. Apesar da situação controlada, ainda não é possível, por hora, uma maior flexibilização, tendo em vista que ainda é necessária a confirmação da tendência de queda nos números.

O prefeito Miguel Amaral argumenta que entende a necessidade dos donos de bares e lanchonetes, já que seus estabelecimentos ficaram fechados e agora estão com horário reduzido, mas que todos os passos precisam ser dados com segurança e que isso só será possível com a colaboração de todos. Ele destaca também que haverá uma intensificação na fiscalização para que os empresários cumpram o horário estabelecido pelo município; e as empresas que desrespeitarem a determinação poderão ser autuadas com multas.

Uma nova reunião para reavaliação do cenário da Covid-19 deve ser agendada para o dia 31 de julho.

Comentários