UEM é 2ª melhor universidade em ranking que analisa publicações científicas

Lista analisa quantidade e qualidade das publicações científicas

Lista analisa quantidade e qualidade das publicações científicas

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) é apontada como a segunda melhor universidade do Paraná pelo CWTS Leiden Ranking 2020, estudo organizado pela Universidade de Leiden, na Holanda. Na lista, que analisa quantidade e qualidade das publicações científicas ao redor do mundo, aparecem 1.176 instituições de 65 países.

Nesse ranking, divulgado no dia 8 de julho, e no qual no Estado a UEM fica atrás somente da Universidade Federal do Paraná (UFPR), há quatro parâmetros de análise: impacto científico (artigos publicados na base de dados Web of Science de 2015 a 2018); colaborações (artigos em parceria com outras instituições); acesso aberto (proporção de artigos livres em relação aos restritos); gênero (proporção de autoras).

De acordo com os critérios mencionados, as posições da UEM são, respectivamente: 18ª do Brasil e 24ª da América do Sul; 21ª do Brasil e 29ª da América do Sul; 16ª do Brasil e 20ª da América do Sul. As pontuações da UEM no Leiden Ranking 2020 melhoraram em relação ao ano passado, quando já eram bastante expressivas.

Conforme a diretora do campus regional Vale do Ivaí, Fernanda Errero Porto, a UEM se destaca em vários rankings a nível mundial, que medem a qualidade das universidades a partir de critérios acadêmicos e científicos, que se devem ao empenho e qualificação do corpo docente.

Fernanda Errero lembrou que o trabalho do docente na universidade não se dá somente na esfera do ensino, mas também atuando dentro de sala de aula, na pesquisa e na extensão. “A pesquisa é a menina dos olhos da universidade e esse ranking diz respeito a isso. Os docentes desenvolvem pesquisa em parceria com outras instituições e a maioria tem os nomes atrelados e reconhecidos por esse trabalho”, comentou.

No CRV em Ivaiporã, cerca de 70% do quadro de docentes é formado por professores doutores, tendo assim maior liberdade para elaborar projeto de pesquisa, solicitar bolsa de iniciação cientifica para acadêmicos. Também há docentes atuando na pós-graduação orientando mestrado e doutorado. “Nosso corpo docente vem se qualificando e fazendo pesquisas cada vez mais elaboradas, o que faz com que o CRV, que é um braço da UEM contribua diretamente para esse resultado”, citou a diretora.

Comentários