Compra Direta deve injetar mais de R$ 2,2 milhões em associações de produtores da região central

Representantes da Cooacepa entregam alimentos para o Compra Direta

Representantes da Cooacepa entregam alimentos para o Compra Direta

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), lançou o programa Compra Direta Emergencial para o atendimento dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) e instituições sociais que estão atendendo durante a pandemia, como hospitais, santas casas, asilos e Casa Lar. Na área de jurisdição da Seab de Pitanga, 24 instituições serão beneficiadas com produtos adquiridos diretamente de associações e cooperativas de produtores familiares, que irão fornecer alimentos frescos. Entre os produtos que serão entregues às entidades estão frutas, hortaliças, legumes, ovos, sucos, temperos, panificados, arroz e feijão.

Além das entidades que serão beneficiadas, o programa está sendo importante também para as cooperativas e associações de produtores da região. Seis delas estão sendo beneficiadas com a compra de produtos e irão receber, durante os três meses de execução do programa, cerca de R$ 2,2 milhões. Os valores por associação, são: COAMAR (Mato Rico) – R$ 1.713.170,85; COOPERCANDI (Cândido de Abreu) – R$ 361.398,33; APONA (Laranjal) – R$ 29.924,64; COOPERTEBAS (Nova Tebas) – R$ 22.401,41; COOACEPA (Pitanga) – R$ 86.151,44 e COOMFAL (Palmital) – R$ 10.287,35.

Segundo o chefe do núcleo da Seab de Pitanga, José Guilherme Camilo, esse programa tem uma grande importância e o governador Ratinho Júnior e o secretário de Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, tiveram a sensibilidade de idealizar esse programa, nesse momento, que beneficia duas pontas da cadeia produtiva. Além de ajudar as entidades e projetos sociais, o programa também atende o produtor, que nesse período não parou de produzir e as hortaliças e verduras estão no campo e precisam ser vendidas. “Houve uma diminuição do comércio e, consequentemente, uma redução dos pedidos e o Governo do Estado, com essa medida, cria um canal de comercialização para ajudar as associações de produtores e pequenas cooperativas”, ressalta José Guilherme.

Entidades assistenciais

Para as entidades assistenciais, o valor investido pelo governo na área de jurisdição dos 9 municípios da Seab de Pitanga é de R$ 70 mil e as 24 entidades beneficiadas receberão cerca de 12 toneladas de alimentos, apenas no mês de julho.

A diretora municipal de Assistência Social de Pitanga, Jaqueline Luz, ressalta que essa foi uma atitude assertiva do Governo do Estado, que demonstra grande preocupação com a coletividade, como foi também com a entrega do cartão Comida Boa. Só em Pitanga, o cartão Comida Boa está atendendo 4 mil famílias, além do estímulo ao comércio local. Já sobre o Compra Direta Emergencial, Jaqueline Luz ressalta que o programa trabalha não apenas com as famílias mais vulneráveis, que são referenciadas ao Cras, mas também com um incentivo aos produtores da agricultura familiar do município.

A diretora de assistência social acredita que o Compra Direta irá beneficiar 120 famílias e 80 produtores rurais, além das entidades Casa Abrigo Paraíso das Crianças e Casa Lar dos Idosos.

Comentários