Venda de bicicletas e prática do ciclismo aumentam durante pandemia

Branquinho fala sobre benefícios da bicicleta na qualidade de vida

Branquinho fala sobre benefícios da bicicleta na qualidade de vida

Desde que começou a quarentena e restrição até do transporte público, o que mais se tem visto por aí são pessoas utilizando as bicicletas. As vendas desse setor tiveram um aumento estimado de 35%, nas mais variadas faixas etárias, incluindo pessoas acima dos 50 anos, assim como famílias em geral.

E não são apenas as vendas que estão em alta. A demanda de revisões das magrelas que estavam guardadas em casa e compra de acessórios e equipamentos para as pedaladas também tiveram crescimento expressivo nesses três meses.

Além de ser uma paixão na região, com vários grupos de pedal espalhados, o uso frequente das bicicletas é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por facilitar o distanciamento social. As bicicletas vêm se tornando uma tendência mundial durante a pandemia e o principal meio de locomoção da população.

O empresário José Aparecido Branquinho comentou que a adesão às bicicletas tem sido expressiva, no entanto, ele ressaltou que, ao mesmo tempo por conta da demanda, existe a dificuldade de encontrar o produto no mercado, porque a maioria é importada e não está chegando ao Brasil.

Branquinho atribuiu a grande quantidade de bikes nas ruas e muita gente voltando a usar a bicicleta ao fato das pessoas encontrarem nas pedaladas um meio de praticar uma atividade física saudável e ecologicamente correta, sem causar poluição ao meio ambiente. “A bike não polui o meio ambiente e quem anda sob duas rodas tem melhor qualidade de vida, melhora a saúde mental, além poder ser utilizado como meio de locomoção para o trabalho, lazer e atividade física”, explicou o empresário, lembrando que para andar de bike é fundamental a utilização dos equipamentos de segurança como capacete, óculos, sinalizador, entre outros para evitar acidentes durante a prática da atividade.

Por sua vez, a empresária Silvia Nardi Sanches destacou que tem feito um trabalho de incentivo do ciclismo, passeios de bike em Ivaiporã e região. Agregado a isso, veio a pandemia de Covid-19, e como a bicicleta tem uma proposta de liberdade e o ciclismo é um esporte individual, que apesar das pessoas andarem juntas, o contato físico é pequeno, esse veículo passou a ser uma alternativa para quem quer manter a prática regular de atividade física. “A bike é uma alternativa excelente para quem quer sair de casa e se movimentar de forma segura, além de ser um meio de locomoção prático, rápido e barato”, afirmou.

Silvia Nardi recomendou o uso de máscara enquanto pedala dentro da cidade, apesar de ser um esporte individual e de pouco contato físico, e lembrou que o passeio ciclístico rural é uma ótima opção para relaxar a mente e recarregar as energias.

A empresária mencionou que o aumento refletiu na venda dos acessórios, que são essenciais e devem ser utilizados mesmo dentro da cidade. “Desde o início da pandemia, as empresas tiveram que reduzir o quadro de funcionários e isso gerou a falta de equipamentos para a venda. Ao mesmo tempo em que aumentou a procura, diminuiu a quantidade de fabricação, e existem pessoas na fila de espera para a compra de bikes”, finalizou Silvia, citando que as pessoas estão mais conscientes em relação à compra dos itens de segurança.

Silvia Nardi destaca proposta de liberdade que a bike proporciona

Silvia Nardi destaca proposta de liberdade que a bike proporciona

Comentários