Assembleia formaliza adesão de municípios do Vale do Ivaí ao Consórcio Cid Centro

Produtos artesanais podem ser comercializados pelos agricultores. Por: Ilustrativa

Produtos artesanais podem ser comercializados pelos agricultores

Fonte: Ilustrativa

Uma assembleia virtual com prefeitos e secretários de agricultura dos 15 municípios pertencentes à área de atuação do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) de Ivaiporã, realizada no dia 28 de maio, formalizou o ingresso ao Consórcio Cid Centro, que é formado por 15 municípios pertencentes à região administrativa da Amocentro (Associação dos Municípios do Centro do Paraná). Durante a semana, o coordenador do território Paraná Centro, Nilson Padilha; o técnico da Emater de Ivaiporã, Carlos Eduardo dos Santos; e a chefe do núcleo regional da Seab de Ivaiporã, Vitória Maria Montenegro Holzmann, visitaram os prefeitos para colher as assinaturas e esclarecer algumas dúvidas que possam ainda ocorrer com relação à adesão ao Sisbi/Suasa (Sistema Brasileiro de Inspeção de Origem Animal/Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Animal).

Com essa adesão, todos os produtores rurais que tem o SIM (Serviço de Inspeção Municipal) podem comercializar seus produtos de origem animal, como queijos, embutidos, processados, ovos, entre outros, dentro dos 30 municípios que fazem parte do Consórcio Cid Centro. Até então, a comercialização do produto só poderia ocorrer dentro dos limites do município.

Nilson Padilha, que é coordenador do território Paraná Centro, comenta que o mercado consumidor estimado nesses municípios chega a 600 mil pessoas. “Com isso, o produtor rural consegue ampliar sua área de comercialização, oferecendo produtos de qualidade, com origem comprovada, o que possibilita mais renda ao produtor do centro do Paraná”, ressalta.

O Sisbi trabalha dentro de um sistema unificado que padroniza procedimentos de inspeção dos produtos de origem animal e garante a inocuidade da segurança alimentar.

Padilha acredita que até 500 produtores rurais e pequenas agroindústrias podem ser beneficiadas com essa ação. “Nem todos vão aderir, mas creio que muitos aproveitarão essa oportunidade, para sair da ilegalidade ou buscar novos mercados consumidores”, ressalta. O consórcio já está trabalhando, junto ao Ministério da Agricultura, a possibilidade de comercialização dos produtos da região a nível nacional. A ideia, a partir de agora, é agilizar o processo de aprovação dos projetos e, para os produtores que já têm o SIM, basta que procurem a prefeitura ou a Emater local para serem inseridos no E-Sisbi, portal do Ministério da Agricultura e Pecuária e, a partir daí, já podem fazer a comercialização dentro do território ampliado. “Os municípios, prefeitos, técnicos e secretários da agricultura estão engajados nesse projeto e trabalhando de forma incansável para aproveitar essa oportunidade. Temos que destacar o trabalho que todos estão fazendo”, ressalta Padilha.

Para a chefe do núcleo regional da Seab de Ivaiporã, Vitória Holzmann, a assembleia foi positiva e todos os municípios do Vale do Ivaí, que fazem parte da Seab de Ivaiporã, estão aderindo à iniciativa. “O produtor não precisa ter medo; para aqueles que já têm o SIM, suas plantas de produção já estão prontas e as mudanças que forem ocorrer são pequenas, em comparação com o benefício que vão ter e oferecerão um produto com ainda mais qualidade e sanidade e isso será muito positivo para a nossa região”, ressalta.

Comentários