Polícia Militar de Pitanga realiza Operação Combate I

Operações de fiscalização foram realizadas em Pitanga e Palmital

Operações de fiscalização foram realizadas em Pitanga e Palmital

A 3ª Companhia da Polícia Militar de Pitanga realizou no domingo, 31 de maio, a Operação Combate, fase I, em toda a área de atuação da companhia, seguindo o que ocorreu no 16º Batalhão da Polícia Militar de Guarapuava. O objetivo da ação é inibir a realização de ações criminosas e reforçar o policiamento ostensivo e preventivo nas cidades.

No município de Pitanga, a PM realizou policiamento ostensivo preventivo no centro e nos bairros, além de fazer pontos de bloqueios com abordagem a veículos e também ação em bares.

Durante a operação, foram abordadas 123 pessoas e 39 veículos, lavradas duas notificações de trânsito e dois veículos apreendidos. Sete estabelecimentos comerciais foram fechados, por não apresentarem documentação exigida para funcionamento, sendo os proprietários orientados a regularizar a documentação junto aos órgãos competentes.

Na cidade de Palmital, foi realizado patrulhamento nas ruas de maior movimento, além de rondas pelas estradas rurais. Foram abordadas 45 pessoas e 11 veículos; lavradas duas notificações de trânsito e dois veículos apreendidos.

Em ambos os municípios, ficou constatado que diversas pessoas estavam sem a utilização obrigatória de máscaras, fato que será informado às prefeituras para que tomem as providências sanitárias necessárias.

A Polícia Militar orienta que todos devem utilizar máscara, manter distância de segurança recomendada entre pessoas e evitar aglomeração em qualquer tipo de estabelecimento nesse período, para prevenir o contágio do coronavírus (Covid-19).

A operação contou com a presença do Comandante da 3ª Companhia, capitão Fábio Zarpelon, e da subcomandante aspirante Ana Ruth Motta, equipes da ROTAM 3ª Cia, equipes de serviço do município de Pitanga e Palmital e uma equipe do Choque do 16º Batalhão.

Para o comandante Fábio Zarpelon, essa é a primeira de uma série de operações que irão ocorrer, principalmente, com o objetivo de fiscalizar os bares que não cumprem as medidas de higiene necessárias e não estão com a documentação em ordem.

“Caso seja constatado que os estabelecimentos não estão seguindo as recomendações e as orientações não surtirem efeito, medidas repressivas e até penais serão tomadas”, ressalta o comandante da PM de Pitanga.

Comentários